Publicidade
Botão de Assistente virtual
Opinião Opinião

Carta para renascer

Por Débora de Oliveira
Publicado em: 11.06.2022 às 03:00

Sempre digo que trabalhar com comunicação nos faz viver um "voo cego" a cada intervenção com o público. Apresento programa na rádio diariamente e não faço ideia quem está do outro lado do dial, me fazendo companhia. E me tendo como companheira de cada manhã. Quem são aqueles que clicam na minha rede social e se tornam meus destinos de interação?!

Quem será que neste momento está folheando o jornal e parou justamente aqui, compartilhando dos meus devaneios? São tantas formas de proximidade com uma imensidão de pessoas, que cada dia a minha preocupação com a responsabilidade que é meu dia a dia profissional se fortalece mais e mais. Eu tenho um compromisso efetivo com nossa tabelinha de confraternização.

Pois essa semana eu recebi uma carta por conta justamente desse lugar de fala que nos conecta. Sim, uma carta. Não era uma carta qualquer e nem jamais será. Escrita a mão e com letra cursiva, estava cheia de sentimentos. E chegou a mim justamente em um dia que eu precisava. Uma carta que me tocou por ter tocado alguém que tanto precisa de incentivo para ser forte e que, sem saber, fortaleceu a mim mesma.

Com muita sensibilidade, o rapaz que me fez a remetente colocou aspas citando um trecho da minha coluna de dois finais de semana atrás sobre A VIDA SER AGORA, e disse que ela foi lida em um espaço de espiritualidade que faz parte do tratamento contra a dependência química, e que minhas palavras mexeram muito com ele e com os companheiros de comunidade terapêutica.

Receber uma carta, algo que eles fazem com a família, e estar entre as pessoas que ele dedicou um pouco do que sentia em meio a tanta luta para ser alguém melhor para si mesmo foi uma honraria que não sei explicar o que me causou de sentimentos.

Veja como pode?! Eu escrevi algo que foi importante para alguém, esse alguém me escreveu algo que foi tão importante para mim. Sim, tem dias que a gente não está legal e acha que nada que fazemos é bom o suficiente. E aquele dia eu estava me sentindo bem assim: rejeitando minhas qualidades e me autossabotando. Precisei de uma carta para ouvir de mim mesma: "tá vendo como, sim, tu está no caminho certo?!"

Aquela carta me fez renascer para minhas potencialidades, me fez entender que papel social grandioso que posso estar plantando, e quantas pessoas que tanto precisam podem estar colhendo tudo isso… Que presente foi ter sido agraciada com esse singelo mas tão significativo bilhete.

Aos que me leem e se fazem melhores e mais fortes com minhas palavras, não deixem de compartilhar comigo o quanto nossas mãos estão unidas para essa caminhada de empatia e humanidade que estamos sedentos por desbravar. Às vezes eu estou precisando tanto ler o que vocês têm pra mim quanto quem está aí acolhendo o que dedico a vocês. Assim crescemos, nos fortalecemos e renascemos… juntos!!


O artigo publicado neste espaço é opinião pessoal e de inteira responsabilidade de seu autor. Por razões de clareza ou espaço poderão ser publicados resumidamente. Artigos podem ser enviados para opiniao@gruposinos.com.br
Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.