Publicidade
Botão de Assistente virtual
Opinião Opinião

Alemão é nosso!

Por Débora de Oliveira
Publicado em: 30.04.2022 às 03:00

A gente se orgulha do que é "nosso" e muitas vezes nos projetamos como parte das conquistas porque sabemos que, quando admiramos alguém, os feitos da pessoa são como se fosse algo que nos pertencesse.

Alexandre Alemão, 23 anos, recém-chegado ao Inter para contrato até 2023. Desde que chegou, marcou três gols, em três jogos, de três vitórias. Que nos perdoem os catarinenses, mas ele é um pouco nosso.

Nosso de ser parte daqui, de ter jogado sete jogos no Novo Hamburgo, quando marcou dois gols e deu três assistências, uma delas justamente contra o Colorado, e quem sabe por isso tenha sido lembrado. Alemão voltou ao Rio Grande do Sul pelo que fez em campo quando aqui esteve e hoje é do Inter porque fez valer a oportunidade de ser visto quando era nosso.

Confesso que, a cada comemoração dele, eu vibro como se fosse gol anilado. Porque aqui prestigiaram um jovem promissor e o colocaram na vitrine das oportunidades. Portanto, temos um papel fundamental de reconhecimento para uma chance de ouro em um time de tamanha grandeza.

E é aí que eu me refiro quando vejo as pessoas se diminuírem pessoal e profissionalmente por não entenderem a construção diária que é provar um diferencial e ser notado. Não importa onde você esteja, em que ramo trabalhe, qual objetivo se almeja: ser visto depende da sua visão de si mesmo e do quanto você se mostra fundamental no espaço que preenche.

Eu sou suspeita porque sempre fui uma defensora do Gauchão e do papel ainda maior que ele poderia exercer ao revelar nomes para a dupla Gre-Nal e outros grandes clubes do País. Serviríamos de impulso para abastecer elencos de qualidade se reforçássemos nosso potencial de observação e garimpo. E para isso precisamos seguir impulsionando os clubes daqui: para colhermos frutos.

Senão, vejamos: o Avaí é teoricamente um time de maior expressão no cenário da bola do que o Noia, mas se perguntarmos ao Inter o que o fez lembrar do atacante como opção para compor o time profissional, certamente não foi o que ele fez no clube catarinense que o trouxe de volta ao Estado e em um patamar decisivo de importância, ainda que sem holofotes de grande contratação. O Alemão que o Inter trouxe é o Alemão do Novo Hamburgo.

Então, eu reforço. Não importa onde você esteja, seja. Abrace diariamente a chance de ser notado. Um dia a sua hora chega, e você precisa estar preparado para mostrar que pode bem mais do que muitas vezes te fazem pensar ou te levam a pensar que pode. Você só precisa ser percebido.

O Alemão é nosso!!! Que bom que o Inter quis dividir esse orgulho com a gente!


O artigo publicado neste espaço é opinião pessoal e de inteira responsabilidade de seu autor. Por razões de clareza ou espaço poderão ser publicados resumidamente. Artigos podem ser enviados para opiniao@gruposinos.com.br
Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.