Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região TAPA-BURACO

RS-239 remendada é realidade um ano depois de investimento de R$ 24 milhões

Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) investiu mais de R$ 20 milhões em recapeamento entre o final de 2020 e os primeiros meses de 2021, mas buracos começaram a aparecer no final do ano passado

Por Ermilo Drews
Publicado em: 30.06.2022 às 07:00 Última atualização: 30.06.2022 às 15:31

Os R$ 24 milhões para restaurar o asfalto de 75 quilômetros da RS-239 não duraram muito. Anunciada no final de 2020, a recuperação do pavimento transcorreu até os primeiros meses de 2021. Mas já no final daquele ano buracos no trecho recapeado começaram a aparecer. O problema piorou e exigiu uma intervenção da atual gestão da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) em maio deste ano.

Com inúmeros remendos, buracos costumam voltar após período de chuvas, apesar do recapeamento milionário
Com inúmeros remendos, buracos costumam voltar após período de chuvas, apesar do recapeamento milionário Foto: Ermilo Drews/GES-Especial
Quem transita hoje pela rodovia percebe a quantidade de remendos que, com as chuvas, acabam virando buracos. O motorista Marcelo Bender é um dos que constata os problemas. “Há cerca de dois meses trafeguei pela 239 e percebi vários buracos, principalmente no trecho entre Novo Hamburgo e Taquara. Depois vi que a EGR se comprometeu a fechar os buracos. Mas após isso, usei de novo a estrada entre Campo Bom e Taquara e vi, novamente, buracos”, alerta o condutor.

Atualmente, quem trafega pelo trecho observa vários remendos feitos recentemente. Mas alguns já começam a ceder, o que tende a se intensificar assim que a chuva retornar. A situação chegou a tal ponto que teve prefeitura fazendo o serviço que compete à EGR. No último dia 15, a Secretaria de Obras e Serviços de Taquara consertou um buraco na rodovia, depois de desistir de esperar solução da autarquia. Conforme a prefeita Sirlei Silveira, motoristas reclamaram de estragos nos veículos e havia risco de acidentes graves.

Em maio, a EGR chegou a fazer reparos nas aberturas do asfalto em pontos específicos entre os quilômetros 13 e 52, de Novo Hamburgo a Taquara. Hoje em dia, este trecho está repleto de remendos. Com o mau tempo das últimas semanas, alguns já dão sinais de que logo vão virar mais um buraco na rodovia que teve o asfalto recuperado no começo de 2021.

EGR diz que vai reparar 'problemas pontuais'

A EGR informa que está programando para os próximos dias ações para realizar os reparos em trechos da RS-239, em razão das fortes chuvas das últimas semanas.

A autarquia defende que a rodovia se encontra sinalizada e com o pavimento em bom estado de conservação. Mas admite que pontos de fragilidade ou em processo de formação de defeitos pontuais podem gerar áreas com necessidade de reparos localizados.

Ainda conforme a estatal, nos últimos dois foram investidos mais de R$ 25 milhões em obras de manutenção na RS-239. A empresa destaca ainda a eficácia da campanha de conscientização lançada pelo governo do Estado, que, no entender da EGR, foi a responsável por ter reduzido em 80% o número de mortes na estrada nos primeiros meses de 2022, no comparativo com o mesmo período de 2021.

Novas empresas devem assumir praças dos pedágios

Após a operação do MP, a EGR publicará, nesta quinta-feira, a licitação para a contratação de empresas que vão operar as 12 praças de pedágio que competem à autarquia. Os serviços se limitam à administração das praças. As manutenções das rodovias se referem a outros contratos.

Pedágio de Campo Bom é um dos que pode ter nova administração
Pedágio de Campo Bom é um dos que pode ter nova administração Foto: Ermilo Drews/GES-Especial

De acordo com a estatal, a iniciativa não tem relação com a investigação, já que em abril deste ano, antes mesmo da operação ter sido deflagrada, a atual diretoria da EGR deu início a esse processo licitatório.

Apesar da suspeita de cartel, as atuais empresas que prestam serviço poderão participar da licitação, desde que atendam aos requisitos do edital. Já os valores dos pedágios não sofrerão alterações. De acordo com a EGR, as empresas que vencerem o processo deverão prestar serviço até que as rodovias sejam entregues à iniciativa privada, por meio dos leilões de concessões de estradas, ainda sem datas.

Segundo o atual diretor-presidente da EGR, Luiz Fernando Záchia, as novas contratações para a prestação de serviços deverão ser definidas até o final de julho. A contratação será pelo regime de empreitada por preço global, e os serviços foram divididos em dois lotes. No primeiro, estão as praças de Boa Vista do Sul, Coxilha, Cruzeiro do Sul, Encantado e Flores da Cunha. No lote 2, Campo Bom, Gramado, Portão, Santo Antônio da Patrulha, São Francisco de Paula, Três Coroas e Viamão.

Ex-diretor-presidente chegou a ser preso

Os buracos e remendos ao longo da 239 são alguns dos problemas que a EGR precisa lidar. Diretor-presidente da estatal entre abril de 2021 e janeiro de 2022, Marcelo Gazen chegou a ser preso em 14 de junho durante operação da Polícia Civil e Ministério Público.

A defesa de Gazen, que se encontra em liberdade, nega irregularidades no período em que comandou EGR.

De acordo com o MP, a investigação teve início a partir da informação de que Gazen suspendeu e, posteriormente, revogou a licitação em andamento para contratação de empresas para administrar as praças de pedágio. A partir da decisão, foram mantidos contratos assinados em 2019, apesar de, segundo o MP, fortes indícios de fraude, direcionamento, sobrepreço e formação de cartel no procedimento licitatório anterior.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.