Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região VALE DO SINOS

Prefeitura de Novo Hamburgo classifica como fake news mensagem antivacina divulgada por carros de som

Município vai apresentar informar o caso ao Ministério Público

Publicado em: 26.01.2022 às 16:51 Última atualização: 26.01.2022 às 17:24

A Prefeitura de Novo Hamburgo irá informar ao Ministério Público sobre a ação criminosa realizada na cidade na manhã desta quarta-feira (26), em que carros de som passaram por bairros divulgando mensagens contra a vacinação de crianças. Em nota, o município se referiu às informações divulgadas como 'fake news'.

Dois carros de som que circulavam com mensagem antivacina são apreendidos em Novo Hamburgo
Dois carros de som que circulavam com mensagem antivacina são apreendidos em Novo Hamburgo Foto: João Linden/GES-Especial


"Após receber denúncias da população pelas redes sociais da Prefeitura de Novo Hamburgo, de que carros de som estavam percorrendo bairros da cidade espalhando fakenews sobre a vacinação de crianças, a Guarda Municipal (GM) de Novo Hamburgo apreendeu os veículos e os conduziu até a Delegacia de Polícia, onde foi feita ocorrência e os veículos encaminhados para depósito do Detran", informa a Prefeitura.

Na ação da GM, foram apreendidos uma caminhonete Fiat Fiorino, no bairro Rio Branco, e um Fiat Uno, no bairro Guarani. Os condutores foram responsabilizados por Infração de Medida Sanitária Preventiva.

De acordo com a Prefeitura, o caso ganha ainda mais relevância pelo fato de todo o Estado ter iniciado nesta a vacinação do público infantil nesta quarta-feira.

“Nesta manhã, no primeiro dia da ampliação da vacinação de crianças, agendei a imunização da minha filha Rafaela, de 11 anos. Estou comprometido com o cuidado dela e a vacinação é fundamental. Aproveito para fazer chamamento a todos para que se vacinem. Não se justifica mensagens antivacina e contra a ciência. Isso é uma atitude contra o Brasil”, afirma o prefeito em exercício de Novo Hamburgo, Márcio Lüders.

Secretário municipal de Saúde, Naasom Luciano também lamenta a ação e afirma que já está provado que as vacinas têm sido as responsáveis por frear o número de óbitos e internações por Covid-19. “Contra a ciência não há argumentos. A verdade é que, na medida que a vacinação vai avançando, observa-se queda no número de mortes e internações”, destaca. “As vacinas já se mostraram seguras. Quem ama protege e vacina”, destaca.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.