Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Região São Leopoldo

Polícia pede reconstituição do crime que acabou na morte de haitiano

Fato aconteceu em agosto no bairro Santa Tereza. Imigrante, de 39 anos, morreu após três meses internado no Hospital Centenário

Por Renata Strapazzon
Última atualização: 03.12.2019 às 11:28

O delegado titular da Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de São Leopoldo, Ivair Matos Santos, solicitou ao Instituto-Geral de Perícias (IGP) a reprodução simulada dos fatos no caso da morte do haitiano de 39 anos, ocorrida no mês passado em São Leopoldo. O imigrante morreu cerca de três meses após ser baleado pela mulher de um policial militar aposentado e que tenta na Justiça a adoção do filho do haitiano, um menino de quatro anos. Em julgamento na semana passada, a Justiça determinou que a criança volte a abrigo.
 

A mulher acusada de ter atirado contra o imigrante se apresentou na Delegacia dois dias depois do fato, em agosto. Aos investigadores, ela alegou ter agido em legítima defesa. Disse ainda que ela e o marido já haviam sido ameaçados de morte pelo haitiano que, na data do crime, teria invadido a casa para pegar à força o menino de quem ela tinha a guarda provisória.

O inquérito segue em andamento. Ainda não há previsão de quando será feita a reconstituição, que ocorrerá na casa onde a família leopoldense morava, na Rua Estrela, no bairro Santa Tereza. 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.