Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Gravataí Cinema para todos

O dia em que a escola se transformará em cinema a céu aberto

Escola municipal Antônio Aires de Almeida, no bairro Sagrada Família, recebe o projeto Cinesolar nesta segunda (11). Além da exibição de filmes, gurizada vai produzir o seu próprio curta

Por Eduardo Torres
Última atualização: 08.11.2019 às 17:41

Gravataí é uma das 100 cidades brasileiras que recebem o projeto Cinesolar Foto: Divulgação
Nesta segunda, a Escola Municipal de Ensino Fundamental Antônio Aires de Almeida, no bairro Sagrada Família, em Gravataí, vai se transformar em uma sala de cinema. Mas bem melhor: a céu aberto. É que a cidade receberá uma edição do Cinesolar, a partir das 19h. O programa é desenvolvido pelo Instituto CPFL, grupo do qual faz parte a RGE, e percorre mais de 100 municípios em 2019, entre sete estados.

Estarão em cartaz alguns curta-metragens e o longa "Turma da Mônica — Laços". Entre as atividades desenvolvidas na escola haverá ainda duas oficinas. Todo o evento é gratuito.

“O Cinesolar sempre é muito bem recebido pelas comunidades, porque geralmente supre uma carência dessas comunidades. Temos recebido muitos pedidos de retorno pelas redes sociais", diz o diretor superintendente do Instituto CPFL, Mário Mazzilli.

Os filmes são exibidos a céu aberto a partir de uma van equipada com placas solares, que alimentam o gerador para a projeção do filme.

Já a Oficinema Solar Expo Tecnologia mostra de forma lúdica como a luz do sol se transforma em energia elétrica. A parte de trás da van fica aberta e conta com uma exposição de tecnologia e arte, na qual os convidados vivenciam uma experiência tecnológica com duração de 10 minutos e intervalos de cinco minutos entre elas. As visitas iniciam uma hora antes das sessões de cinema.

Há ainda a Oficinema de Vídeo, preparada para jovens entre 11 e 17 anos. Eles discutem os problemas de sustentabilidade da região e aspectos básicos da linguagem audiovisual a partir da ideia da produção de “vídeo de bolso”. Esse formato “de bolso” utiliza ferramentas digitais, portáteis e fáceis de manusear para produção de vídeos diversos, como smartphones - aparelhos comuns aos jovens. A gravação e a edição do filme são feitas pela equipe do Cinesolar e à noite, durante a sessão de cinema, este curta-metragem será exibido.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.