Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Especial Coronavírus Medida de controle

Uso de máscara passa a ser obrigatório em Novo Hamburgo; decreto não muda demais regras

A partir de 2 de maio, o não cumprimento da medida estará sujeito à fiscalização

Por Bruna Mattana
Última atualização: 25.04.2020 às 11:57

O casal Célia e Gasparoni circulam de máscara desde o início da pandemia Foto: Bruna Mattana/GES-Especial
Começou a vigorar neste sábado (25), em Novo Hamburgo, a obrigatoriedade do uso de máscaras a todas as pessoas que desempenharem qualquer atividade que interrompa provisoriamente o isolamento social, ou seja, todos que saírem às ruas. Quem circulou pelo Centro do Município, na manhã de hoje, percebeu grande público aderindo à normativa. Uma grande parcela, no entanto, ainda não fazia uso do protetor facial.

CONTEÚDO ABERTO | Leia aqui todas as notícias sobre o coronavírus

As máscaras podem ser industrializadas ou de fabricação caseira, devendo estar perfeitamente ajustadas ao rosto e cobrir nariz e boca. A partir do dia 2 de maio, o não cumprimento do uso de máscaras estará sujeito à fiscalização.

O motorista de aplicativo Gilmar Gasparoni, 59, e a administradora aposentada Célia Gasparoni, 64, usam máscara desde o início da pandemia. "Para nós a obrigatoriedade não foi um problema, pois já estávamos usando a proteção. Acho que é uma forma de prevenção e todos já deveriam ter adotado, inclusive. Que bom que agora há uma normativa", diz Gasparoni. 

A prefeita de Novo Hamburgo, Fatima Daudt, ressaltou que, até então, o uso de máscaras não era obrigatório no Município, pois não haveria o suficiente para todos, considerando o tamanho da cidade. "Mas temos observado uma grande produção de máscaras feitas em casa, o que nos deixa tranquilos para impor esta medida agora. A Prefeitura está em tratativas com a economia solidária para adquirir um número considerável de máscaras para distribuir aos que não conseguem ter acesso”, salienta.

Comércio aberto, com restrições

Os estabelecimentos comerciais de Novo Hamburgo podem abrir, com restrições. Entre as exigências, estão as de atender a portas fechadas e um cliente por vez, não permitir fila nem aglomeração na sua entrada e de manter o ambiente higienizado e oferecer álcool gel aos clientes. Além disso, o estabelecimento comercial também deve manter fechado e impossibilitado o uso de provadores onde houver e também proibir que clientes provem produtos cosméticos como batons, perfumes bases, pós, sombras, cremes hidratantes, entre outros. O mesmo, no que couber, vale para prestadores de serviço. 

Para acompanhar o cumprimento das medidas, o executivo municipal criou a Central de Fiscalização, de caráter transitório, sob responsabilidade do secretário municipal de Meio Ambiente, Udo Sarlet.

Pubs e bares

Pubs e bares seguem proibidos de abrir, mas podem trabalhar desde que por meio de tele-entrega, drive-thru ou take away (pague e pegue). Já os restaurantes e lanchonetes seguem podendo abrir até as 17 horas, mas também continua vedado o atendimento no balcão em qualquer horário. Após este horário, somente podem funcionar por meio de tele-entrega, drive-thru ou pague e pegue. Também segue o que estava determinado anteriormente, de distanciamento de dois metros entre as mesas, além de toda a questão higiênica. Os salões de beleza e barbearia podem abrir normalmente, conforme decreto estadual, mas desde que não haja aglomeração de pessoas dentro e fora.


Ensino

As aulas, cursos e treinamentos presenciais em todas as escolas, auto escolas, faculdades, universidades, públicas e/ou privadas e demais instituições de ensino, de todos os níveis e graus, bem como estabelecimentos educativos, de apoio pedagógico ou de cuidados a crianças, incluídas as creches e pré-escolas, seguem suspensas.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.