Notícias | Eleições 2020 Resultado

Bruno Covas derrota Guilherme Boulos e é reeleito prefeito de São Paulo

Com apoio do governador João Doria (PSDB), o tucano derrota Guilherme Boulos (PSOL), que conquistou, na porcentagem contabilizada acima, 40,55% dos votos

Por Estadão Conteúdo
Publicado em: 29.11.2020 às 20:19 Última atualização: 29.11.2020 às 20:22

Bruno Covas Foto: Bruno Covas / Facebook / Reprodução
O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), foi reeleito no pleito municipal com 59,45% dos votos válidos, informa o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O resultado foi cravado com 93,68% das seções apuradas.

Com apoio do governador João Doria (PSDB), o tucano derrota Guilherme Boulos (PSOL), que conquistou, na porcentagem contabilizada acima, 40,55% dos votos. Covas está com Doria neste momento.

Segundo informações da assessoria do PSOL, o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), que está isolado em casa com Covid-19 e não saiu para votar, já telefonou para o prefeito Bruno Covas e o parabenizou pela vitória.

De acordo com o mapa de votos do TSE, Boulos, por outro lado, conseguiu levar a maioria dos votos em algumas regiões do sul e leste da capital paulista.

A disputa no maior colégio eleitoral do País se deu com os vices sob holofotes. O vice de Covas é Ricardo Nunes (MDB), que chega à prefeitura municipal após participação discreta na campanha e colecionando polêmicas. Sua esposa chegou a registrar, em 2011, boletim de ocorrência por agressão. Além disso, a família do hoje vereador recebeu dinheiro de creches conveniadas com a prefeitura para prestação de serviços sem licitação.

Já a vice de Boulos, a ex-prefeita e deputada federal Luiza Erundina (PSOL), assumiu a campanha de rua ontem, último dia de atividades, quando Boulos precisou se isolar por conta da Covid-19.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.