Publicidade
Botão de Assistente virtual
Esportes NO CATAR

Fifa anuncia uso de tecnologia semiautomática de impedimento na Copa do Mundo

O uso do recurso vinha sendo debatido há algum tempo dentro da entidade

Por Estadão Conteúdo
Publicado em: 01.07.2022 às 09:38 Última atualização: 01.07.2022 às 15:00

A Fifa anunciou nesta sexta-feira (1º) que as comissões de arbitragem da Copa do Mundo do Catar irão utilizar uma tecnologia semiautomática para detecção de impedimento, com o objetivo de dar mais agilidade às partidas e diminuir o tempo de checagem do VAR. O uso do recurso vinha sendo debatido há algum tempo dentro da entidade e, até o início de junho, ainda era incerto se haveria aprovação.

Tecnologia semiautomática de impedimento para uso na Copa do Mundo
Tecnologia semiautomática de impedimento para uso na Copa do Mundo Foto: Twitter FIFA/Divulgação

O "impedimento semiautomático" promete decisões certeiras a respeito de marcações difíceis dentro de 20 a 25 segundos. Hoje, com o VAR, o tempo médio é de 70 segundos. A implementação do mecanismo envolverá uma série de adaptações que vão do estádio à bola utilizada nas partidas.

"Estamos cientes de que, às vezes, o processo de verificação de um impedimento leva muito tempo. É aqui que entra a tecnologia, para oferecer decisões mais rápidas e precisa", disse Pierluigi Collina, presidente do Comitê de Arbitragem da Fifa: "Os testes foram um sucesso e estamos muito confiantes de que, no Catar, teremos uma ferramenta de apoio muito valiosa para ajudar os árbitros e árbitros assistentes a tomar a melhor e mais correta decisão em campo. Eu sei que já chamaram isso de 'impedimento robô'; mas não é. Os árbitros e os árbitros assistentes ainda são responsáveis ??pela decisão no campo de jogo".

COMO FUNCIONA
Os estádios serão equipados com 12 câmeras superiores para rastrear a bola e a posição exata dos jogadores, com capacidade de diferenciar 29 pontos específicos do corpo de cada atleta, 50 vezes por segundo. A bola, por sua vez, terá um sensor instalado em seu centro para determinar o momento exato em que o autor do passe fez o contato com ela.

Ou seja, o sistema automático promete juntar as duas informações primordiais para a marcação do impedimento: a posição do jogador que recebeu a bola e o instante do passe. Uma vez percebida a irregularidade, os dados serão processados por uma inteligência artificial que enviará um alerta à sala da equipe de arbitragem de vídeo.

Os árbitros, então, vão checar a posição e a linha de impedimento, ambos gerados automaticamente, substituindo o atual traçamento manual de linhas, antes de comunicar a decisão ao árbitro de campo. Depois, uma animação 3D será gerada com base nesses dados e exibida nos telões dos estádios e nas transmissões televisivas, no intuito de deixar o processo mais transparente. Isso, contudo, não ocorrerá logo após o lance. As imagens só devem aparecer ao público na paralisação seguinte ao impedimento.

AJUSTES
De acordo com a Fifa, uma pesquisa do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique está sendo realizada para trazer mais informações sobre a capacidade dos sistemas de rastreamento multicâmera. Além disso, afirmou que novos testes serão realizados nos próximos meses para "ajustar o sistema antes que um padrão global seja implementado";

"Essa tecnologia é o desfecho de três anos de pesquisa e testes dedicados para fornecer o melhor para as equipes, jogadores e torcedores que irão para o Catar no final deste ano. A FIFA está orgulhosa desse trabalho, pois esperamos que o mundo veja os benefícios da tecnologia semiautomática de impedimento na Copa do Mundo. A FIFA está comprometida em aproveitar a tecnologia para melhorar o jogo de futebol em todos os níveis", afirmou Gianni Infantino, presidente da Fifa.

Os detalhes sobre a configuração da nova tecnologia serão apresentados às seleções participantes da Copa do Catar entre os dias 4 e 5 de julho, quando será realizado o Team Workshop, em Doha.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.