Publicidade
Cotidiano | Viver com saúde Bem-estar

Quieto em casa, mas muito cansado: o que fazer quando estamos emocionalmente esgotados?

Na lista ainda estão raiva, sono, alterações de humor e vontade de comer sem parar. Psicóloga explica como agir nesta situação

Por Adriana Lima
Publicado em: 18.07.2020 às 09:41 Última atualização: 18.07.2020 às 21:24

Cansaço emocional traz prejuízos para o corpo e a mente Foto: Adobe Stock
A lista de sentimentos é bem grande e a confusão provocada pela mistura deles ali dentro da cabeça pode resultar em uma questão que precisa de um apoio psicológico: o esgotamento emocional. O que pode ter início com uma pequena inquietação por passar mais tempo em casa pode chegar a picos de raiva e compulsão alimentar. Doutora em Psicologia, Ana Cláudia Braun ressalta que até as dores físicas podem ser resultado desse momento de estresse e mudanças. "Todos os extremos denotam que a pessoa está com dificuldades de adaptação às novas situações e o nosso corpo responde através de diferentes comportamentos. E, nas relações, pode afetar na nossa alteração de humor. É comum nesta época as pessoas estarem mais irritadas, com humor mais depressivo ou até mesmo sem motivação para dar conta das questões cotidianas. Como a pessoa sofre estas alterações de humor, é inevitável que a família sinta estes reflexos e a dinâmica das relações seja alterada", ressalta.

A especialista explica que há casos nos quais uma incomodação pode evoluir para a necessidade de buscar ajuda de um profissional da saúde mental. "É normal sentirmos raiva, tristeza ou ansiedade neste momento. Porém, se estes sintomas são persistentes e alteram as nossas questões do dia a dia, como o trabalho e relacionamentos, é um sinal de alerta. Lembrando que o psicólogo também é um profissional que atua na saúde de forma preventiva, então, qualquer desconforto de ordem emocional pode ser olhado e reduzido através do trabalho da psicologia", diz.

Estabeleça vínculos

É uma das formas mais efetivas que temos de manejar o estresse no momento, destaca Ana. "Estudos científicos na área da psicologia apontam que o apoio social é uma ótima estratégia para lidar com o estresse. Por isso, aquela conversa com o marido antes de dormir, investir um tempo de qualidade com os filhos, falar com o colega de trabalho sobre as dificuldades e buscar soluções conjuntas ou até uma chamada de vídeo com os amigos deve ser uma prática para 'aliviar' as tensões."

E a solidão?

"Sintoma associado ao isolamento social. Porém, há diferença entre estar só e se sentir sozinho. São importantes agora movimentos que evitem esse sentimento e buscar ajuda com o psicólogo", destaca Ana.

Aprenda a dizer não

Ana Braun, psicóloga Foto: Divulgação
A psicóloga destaca que bons vínculos devem ser preservados e às vezes é preciso rever alguns contatos. "Os limites são necessários e devem ser estabelecidos de forma clara. Muitas vezes temos medo de machucar as pessoas com o nosso afastamento ou até mesmo negando alguma interação. Porém, se praticarmos a nossa comunicação de forma empática e assertiva temos um grande ganho na nossa saúde mental", explica.

 

Atenção aos idosos

A especialista alerta para a importância de fazer o idoso se sentir querido e acolhido, mesmo à distância. "De forma histórica, o idoso já possui uma posição social de isolamento e não-participação na sociedade. É importante estarmos atentos para que este isolamento não seja repetido de forma intensificada neste momento. Mesmo que não possamos visitar os idosos, podemos demonstrar o nosso afeto de diferentes formas. Pode ser uma ligação para perguntar se estão bem, auxiliar na compra do supermercado, entregar marmita de uma comida especial ou levar afeto através do desenho dos netos, flores ou algo com um significado especial."

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.