Publicidade
Cotidiano | Motores Mercado

Jeep Compass: revelamos os principais segredos do líder

Modelo ignora a crise e, com mais de 33 mil unidades em 2020, já corresponde a dois de cada três SUVs médios vendidos

Por Adair Santos
Publicado em: 22.10.2020 às 07:00 Última atualização: 22.10.2020 às 09:33

Design caiu no gosto do brasileiro desde o lançamento, em setembro de 2016 Foto: Divulgação/Fotos divulgação
Mais de 210 mil unidades vendidas em quatro anos liderança absoluta em seu segmento, que em setembro chegou a 64% de participação. O Jeep Compass ignora solenemente os desafios econômicos impostos pela pandemia e segue com as vendas de vento em popa. Somente neste ano, até setembro foram 33.688 unidades. Mas quais são os segredos de seu sucesso? Vamos desvendar alguns deles.

Desde que começou a ser produzido em Goiana, Pernambuco, em setembro de 2016, o modelo rapidamente caiu no gosto do consumidor. E seu desempenho segue firme e forte, algo incrível para um veículo em que a versão mais barata, a Sport 2.0 Flex automática de 6 marchas, custa R$ 128,79 mil.

O Compass foi novamente testado em outubro na configuração Trailhawk, que custa R$ 199,99 mil, abaixo apenas da série S, vendida por R$ 217,49 mil. A configuração diesel mais barata é a Longitude (R$ 180,99 mil).

Bom acabamento e, nas versões topo de linha, piloto automático adaptativo Foto: Divulgação/Pedro Brito / Studio Cerri

O visual e o porte imponente são os principais fatores de compra do modelo, aliado à confiabilidade da marca Jeep. No caso do Trailhawk, também pesam o ótimo nível de equipamentos, o motor 2.0 turbodiesel, câmbio automático tradicional de 9 marchas e a tração 4x4.

Outro fator que ajuda a justificar suas vendas é que há poucos concorrentes diretos com motor a diesel. Toyota SW4 e Chevrolet Trailblazer são maiores, mas bem mais caros: R$ 291,090 mil e R$ 275,29 mil, respectivamente.

Outro diferencial é que o modelo tem poucos concorrentes a diesel, que também são mais caros Foto: Divulgação/Studio Cerri

Powertrain

O turbodiesel 2.0 (170 cv e 35,7 kgfm de torque) é só alegria, tanto na hora de acelerar quanto de abastecer. Durante o teste, fez 13 km/l (70% estrada e 30% cidade). E o litro do diesel custa R$ 3,50.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.