Publicidade
Cotidiano | Entretenimento Leitura

Garotada da região ilustra novo livro de J.K. Rowling

Menina de Taquara e garoto de Novo Hamburgo estão entre os três gaúchos que participam com desenhos na edição brasileira do próximo livro da autora de Harry Potter

Por Susi Mello
Publicado em: 07.11.2020 às 03:00 Última atualização: 07.11.2020 às 17:07

Theo Foto: Divulgação
Em uma terra imaginária, um monstro mítico testará a bravura de duas crianças. Esse é um breve resumo da obra mais recente da autora de Harry Potter, J. K. Rowling, que em sua edição brasileira contará com ilustrações de três crianças gaúchas, uma da capital e duas delas aqui da região, de Novo Hamburgo e Taquara.

Na obra infantojuvenil "O Ickabog", que será lançada em todo o mundo na próxima terça-feira, estarão os desenhos "A Mãe Ranzinza", de Theo Maieski Rodrigues, de 12 anos, de Novo Hamburgo, e "O Bandalore", de Maria Clara Bandeira Verschoore Burlamaque, 10 anos, moradora de Taquara. O terceiro gaúcho é Gabriel van Zeeland de Souza, de Porto Alegre. Todos fazem parte da lista de 34 crianças brasileiras que terão seus desenhos publicados na edição brasileira da Rocco.

A autora criou a história há mais de dez anos, quando ainda finalizava a saga Harry Potter, e conta que costumava contá-la para suas filhas mais novas. Este ano trechos foram disponibilizados em diversas línguas na Internet e com acesso gratuito para ajudar a entreter crianças, pais e cuidadores confinados em casa durante o isolamento social da pandemia. Foi aí que os gaúchos envolveram-se com o concurso. A partir da leitura dos capítulos, as ilustrações foram criadas.

Alegria

"Eu fiquei muito feliz de ter ganhado", conta o hamburguense Theo, aluno do 6º ano da Escola Estadual Pedro Adams Filho. Fã do Tacho, ele buscou inspiração no trabalho do chargista dos jornais do Grupo Sinos para criar a personagem Mãe Ranzinza. "É uma velha e a expressão dela demonstra que é ranzinza", relata o menino, que adora desenhar e ler.

Essa foi a primeira vez que Theo participou de um concurso de desenhos. O estudante dedicou-se à leitura dos capítulos da obra e escolheu dois personagens. Agora, Theo conta que uma de suas próximas leituras será a coleção Harry Potter, que tem em sua casa.

Maria Clara Bandeira Verschoore Burlamaque, 10 anos, fez desenho para livro O Ickabog Foto: fotos Arquivo Pessoal
Maria Clara Bandeira Verschoore Burlamaque, 10 anos, também é fã de leitura. Durante a pandemia, já foram 60 títulos que leu, entre eles a coleção Harry Potter, presenteada por sua avó este ano. "Eu gostei muito que escolheram meu desenho. Eu fiquei muito feliz", comenta a aluna do Colégio Santa Teresinha, de Taquara, cidade onde a porto-alegrense mora desde os três anos de idade.

Esse é o segundo concurso de desenho do qual a menina participa. Ela enviou cinco desenhos. O escolhido foi o intitulado "O Bandalore", termo popular para o ioiô. Na imagem, conta, ela retrata uma cena do livro "O Ickabog". "Fiz uma lareira e na frente o ioiô", relata a menina.

A trajetória de Maria Clara e Theo, ao participarem do concurso, tem uma pitada de semelhança com a contada no livro "O Ickabog", que deixa uma mensagem de esperança e felicidade. Ambos se esforçaram e agora colhem o resultado positivo. Para eles, o mundo da leitura acaba de ficar um pouco mais mágico.

Vencedores vão ganhar livros para ler e doar

A fábula "O Ickabog" é ambientada em uma terra imaginária, onde um monstro mítico testará a bravura de duas crianças. Os desenhos para a edição brasileira foram escolhidos por meio de um concurso de ilustrações e os vencedores receberão um exemplar de O Ickabog com adesivo com autógrafo da autora J.K. Rowling, além de uma coleção de livros. As crianças receberão vinte livros cada uma, mais uma coleção de outros vinte que podem doar a uma escola ou biblioteca de sua escolha.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.