Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
Blog do Rodrigo Becker

Só pelo Sim ou Não

Se um acordo for fechado com pedágio superior aos R$ 2, quem sai absolvida desse processo é a Concepa.

Pelo telefone, o governador José Ivo Sartori foi avisado na noite de quarta-feira sobre a proposta do governo federal para que a Empresa Gaúcha de Rodovias, a EGR, assuma o controle da free way até que uma empresa receba a concessão definitiva. E pelo que ouviu, não topa.

Nem poderia.

De acordo com uma fonte com boas relações no Piratini, o governo federal insiste no pedágio a R$ 2 na praça de Gravataí e R$ 4 em Santo Antônio da Patrulha e Eldorado do Sul. O problema é que, segundo a EGR, assim a conta não fecha: seriam necessário cobrar entre R$ 3 e R$ 3,40 em Gravataí e entre R$ 6 e 7 nas demais praças para que a operação possa se tornar viável financeiramente.

Se um acordo for firmado em valores superiores aos R$ 2 alardeados semanas atrás, a medida absolve a Concepa - a empresa que só deixou o controle da free way por ter as contas sobre a manutenção da rodovia na ponta do lápis. Desde do início do imbróglio, a antiga concessionária já avisava que o pedágio a "dois pilas" não bancava o custo da operação.

Reunião sobre EGR na free way fica para segunda

Falta de uma informação específica adia encontro que definiria, entre outras coisas, o valor do pedágio caso EGR assuma a rodovia.


Fernando Lopes/GES
EGR pode assumir a rodovia
Ficou para segunda-feira a reunião que seria amanhã e discutiria a possibilidade de a Empresa Gaúcha de Rodovias, a EGR, assumir o controle da free way até que uma empresa escolhida por licitação abrace a BR-290. O motivo do adiamento não foi oficialmente divulgado, mas uma pessoa que se interessa particularmente pela questão confidenciou que o encontro entre os técnicos do governo federal e do governo gaúcho pende em uma dúvida: os dados específicos de tráfego na rodovia, por exemplo.

O grupo precisa saber como de comporta o movimento de veículos da free way para, então, encaminhar uma decisão sobre a cobrança de pedágio - e o respectivo valor. Segundo estimativa do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, o Dnit, o custo de manutenção do trecho da BR-290 entre Guaíba e Osório é de cerca de R$ 40 milhões até fevereiro, quando a licitação para contratação da nova concessionária deve estar concluída de vez.

Com os dados do tráfego, a EGR pode fazer uma matemática bem simples: dividir os R$ 40 milhões pelo número de veículos que devem passar pelo pedágio até fevereiro e, enfim, ter uma tarifa mínima, sem lucro.

A free way está sob responsabilidade do Dnit desde o dia 3 de julho, quando os 21 anos da concessão da Concepa chegaram ao fim. De lá para cá, prefeituras das cidades por onde a rodovia passam aumentaram a pressão sobre o governo federal para uma solução para o caso, especialmente na assistência médica para acidentados sobre a pista - custo que os municípios, hoje, não tem condições de arcar.


''Vou ser a ligação com os municípios'', diz Evandro, escolhido vice de Heinze

Vereador do Democratas de Gravataí é o pré-candidato a vice na chapa liderada por Luiz Carlos Heinze, do PP.

De olho nas demandas que vem dos municípios, PP, PSL, Democratas e Pros escolheram nesta quarta-feira pela manhã o vereador de Gravataí, Evando Soares (DEM), como vice na chapa que será encabeçada pelo deputado federal Luiz Carlos Heinze, do PP. Missão que Evandro assume de pronto: "vou ser a ligação com os municípios", garante, se for eleito no pleito de outubro.

Evandro tem 44 anos e está no segundo mandato como vereador. As articulações que levaram seu nome à chapa majoritária surgiram assim que a parceria entre os partidos foi acertada, entre o final de abril e o início de maio. O anúncio, porém, só aconteceu ontem, quando as executivas das siglas bateram o martelo sobre a política de alianças. 

Erra quem pensa que o vereador democrata era o 'plano B' da coligação. Evandro era, na verdade, o 'Plano A' do Democratas. Homem de confiança de Onyz Lorenzoni, capitão do partido no RS, Evandro aguardou com paciência até que as negociações com outros partidos estivessem definitivamente encerradas para deixar que seu nome fosse definitivamente ligado à vontade do Democratas em compor a chapa majoritária em 2018.

Logo após o anúncio, Evandro foi ao prefeito Marco Alba, falar sobre a decisão de concorrer. “O Evandro é uma grata revelação da política gravataiense, um político jovem, comprometido com as profundas mudanças que estamos promovendo na estrutura pública do Município, e só posso estar feliz por esse reconhecimento e oportunidade que ele está recebendo”, disse o prefeito.

Como vereador, Evandro não precisa se licenciar para concorrer e seguirá participando das sessões da Câmara de Gravataí normalmente.

Definido: segunda-feira, ônibus em horário de sábado

Sogil acaba de divulgar a escala de segunda-feira, que seguirá os horários de sábado.

Enquanto a crise de abastecimento por conta da Greve dos Caminhoneiros seguir afetando o dia a dia do transporte público na região, é melhor o trabalhador ir se acostumando: diariamente, as empresas de ônibus vão liberando informações a respeito da operação nos dias seguintes.

Hoje, a Sogil já adiantou que vai trabalhar na segunda-feira com as escalas de sábado, ou seja, com uma redução de 40% no total de horários disponíveis. Diferente do que aconteceu neste sábado, haverá linhas intermunicipais nos bairros como Rincão, Mato Alto, Norte  Sul, suspensos hoje para economizar combustível.