Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
Viver com Saúde

Entenda a urticária colinérgica, conhecida como alergia a exercícios

Problema causa bolinhas vermelhas e muita coceira após aumento da temperatura corporal
06/05/2019 03:00 06/05/2019 14:57

Foto por: Fotolia
Descrição da foto: Alergia é desencadeada pelo aumento da temperatura corporal ou pelo estresse muscular e emocional
Parece brincadeira de quem não gosta de atividade física, mas não é. Existe sim um tipo de alergia desencadeado pelo exercício físico e se chama urticária colinérgica. O interessante é que o problema é mais comum do que se imagina e atinge, mais frequentemente, adolescentes e adultos jovens, afirma a dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia, Lia Knijnik.

Foto por: Divulgação
Descrição da foto: Lia Knijnik, dermatologista
A alergia, que se enquadra nas urticárias crônicas induzidas, é desencadeada pelo aumento da temperatura corporal ou pelo estresse muscular e emocional. O problema é genético e o motivo é a "liberação em excesso, ou mesmo pela falha na inibição de um neurotransmissor pela enzima colinesterase", explica a especialista. Menos de 1 grau de aumento da temperatura é suficiente e não tem a ver com maior ou menor resistência aos exercícios. "Isso pode acontecer tanto em atletas como em pessoas sedentárias. É uma hipersensibilidade ao aumento da temperatura corporal", destaca.

Sintomas

Na maioria dos casos, os sintomas são leves, como coceira intensa, manchas vermelhas na pele e inchaço, mais frequentemente localizados no tronco, braços e pernas, porém em algumas situações, pode progredir para problemas mais graves, até angioedema, com inchaço intenso e falta de ar. Segundo a médica, a coceira e as bolinhas vermelhas, que não evoluem para feridas ou crostas, aparecem entre 10 e 30 minutos após o aumento da temperatura corporal.

Além do exercício, ela pode ser desencadeada após a ingestão de álcool, produção excessiva de suor, períodos de grande estresse, uso de sauna ou banhos quentes.

Tratamento

Como o problema, muitas vezes, afeta a qualidade de vida do paciente, existem tratamentos com antialérgicos (anti-histamínicos) e podem ser usados outros medicamento dependendo do caso, mas o ideal é evitar a causa quando a doença tendenciar a efeitos graves. "Existem casos em que a resposta é muito severa, aí fica contraindicado fazer exercícios", alerta.

Como identificar

- Pequenas "bolinhas" na pele (micropápulas), avermelhadas, que aparecem no corpo, em especial no rosto, pescoço e tronco. Podem surgir também nos antebraços, pulsos e coxas. Poupam as palmas das mãos e plantas dos pés;

- Em alguns casos, as lesões podem se juntar dando impressão, à distância, de um "vermelhão" na pele;

- Coça bastante e "pinica", mas podem desaparecer em poucas horas, sem deixar cicatriz;

- Mais raramente podem ocorrer: edema, dor na barriga, diarreia, dor de cabeça e, em casos graves, queda da pressão arterial e síncope;

Diagnóstico

O diagnóstico é clínico, ou seja, se baseia na história (anamnese) e no exame físico feito pelo médico.

Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia

Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE