Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
Viver com Saúde

Conheça a técnica que destrava os músculos e combate dor e rigidez pelo corpo

Liberação miofascial auxilia na reorganização muscular
15/04/2019 03:00 16/04/2019 15:11

Foto por: Eduardo Cruz/GES-Especial
Descrição da foto: Liberação miofascial combate a dor e a rigidez pelo corpo
Sabe aquela incômoda sensação de estar com os músculos, principalmente na região do pescoço, travados? E quando parece que os braços não se abrem mais tanto quanto antes? Essas são situações comuns vivenciadas tanto pelos sedentários quanto pelos praticantes de atividades físicas, afinal esse "travamento" surge por diversos motivos, entre eles, a má postura, o estresse e até mesmo um treinamento intenso da musculatura, conforme explica a fisioterapeuta Elaine Daltoé. A profissional destaca que, para resolver o problema, uma das técnicas mais aplicadas é a liberação miofascial e reposicionamento articular.

Antes de destacar as vantagens da liberação, Elaine detalha o que é a fáscia e sua importância na nossa composição corporal. "A fáscia é parte do tecido conjuntivo e envolve nervos, vísceras, vasos sanguíneos, órgãos, ossos, como se fosse uma rede tridimensional da cabeça aos pé. Nos músculos, ela os envolve separando e os conectando com os ossos e articulações. Esse tecido de revestimento é mais fibroso e composto de colágeno e elastina. A fáscia promove suporte e proteção, formando todo o nosso corpo. Para o corpo então estar em equilíbrio, é preciso que haja esse deslizamento das fáscias, uma sobre a outra, com equilíbrio mecânico e funcional para que haja um bom movimento", detalha.

Em um perfeito equilíbrio, Elaine destaca que nossa parte muscular precisa atuar de forma harmônica para que consigamos nos movimentar sem dor. "Logo abaixo da epiderme já está a fáscia, envolvendo todos os músculos de forma contínua, como se fosse uma teia de aranha, penetrando no corpo e dando continuidade do movimento. Para realizarmos um movimento, é preciso que vários músculos entrem em ação e para isso precisamos ter um deslizamento dessas fáscias", diz.

Deslizar dos músculos

A fisioterapeuta ressalta que a liberação miofascial é então colocar estas fáscias novamente em equilíbrio. "Quando você tem no seu corpo uma parte que não está funcionando corretamente, como se estivesse com aquele membro travado, a liberação é feita para conseguir reorganizar esse tecido muscular e fascial. Então o quadro é de dor, perda de alguns movimentos articulares, rigidez, endurecimento de algumas partes do corpo e a pessoa não consegue desempenhar sua função", reforça.

Elaine lembra que a principal função da fáscia é de ocupar esses espaços entre os músculos e as vísceras e com isso diminuir o atrito entre as estruturas. "A fáscia pode, então, ser trabalhada com uma massagem profunda para reorganizar esse tecido conjuntivo e fazer com que o músculo consiga ter maior deslizamento. Essa massagem manual deve ser feita com bastante pressão porque a fáscia é profunda e a ação fará com que este líquido que há entre a fáscia e o músculo tenha maior fluidez e assim liberar esta estrutura. É possível fazer uma 'tricotagem' com um aparelho adequado, há também os rolinhos muito usados em academias para trabalhar toda a extensão do músculo, pode ser feito ainda com bolinhas de tênis, mas sempre sob supervisão de um profissional que entenda do assunto."

A profissional de Novo Hamburgo cita ainda que a tensão usada é aquela que o paciente suporta, pois há pessoas mais sensíveis aos toques e outras que precisam de muita força para desativar os nódulos. "O que tenho atendido bastante são pessoas com queixas principalmente nessa região de ombros e pescoço e em função das tecnologias, seja pelo uso do celular ou que passam muito tempo em estado de concentração intensa em frente ao computador. Estes não chegam a ter uma patologia, mas uma dor mecânica causada por um desequilíbrio da fáscia", informa.

Não é uma massagem relaxante

Elaine reforça que a liberação miofascial pode ser aplicada inclusive em idosos, que costumam apresentar mais rigidez muscular. A profissional informa que a técnica é diferente de outras manipulações. “Massagem relaxante é mais superficial e há também a que auxilia a drenar a parte linfática. Todas provocarão relaxamento muscular, mas é preciso uma massagem profunda para liberar os pontos de gatilho. Como a fáscia é interligada é possível ter um ponto de tensão no peitoral e a dor no ombro, por exemplo. Quando tocar esse ponto, irá gerar uma descarga elétrica na região da dor, aí se pode saber que a dor muscular tem origem ali.

Preparo no pré e pós-treino

Elaine explica que atletas e pessoas que mantêm um treinamento constante dos músculos podem aplicar a técnica diariamente, com algumas repetições não intensas. Já o trabalho com orientação profissional é feito normalmente uma vez por semana e em todo o corpo.

"Musculação e crossfit, por exemplo, geram muita tensão miofascial porque os movimentos vão ao máximo de amplitude, com muita carga e muita rapidez, o que acaba gerando muita tensão porque a fibra do músculo se contrai no movimento e muitas vezes quando vai retornar as fibras musculares não se soltam totalmente. Algumas ficam contraídas formando os pontos de gatilhos, os pontos de tensão miofascial. E nosso corpo é muito inteligente: quando as fibras não se liberam, como defesa, o organismo começa a fazer um depósito de cálcio nessa região, então é comum ouvir as pessoas dizendo que tem um ponto doendo e calcificado, que não conseguem se mexer. Aí então é preciso uma liberação miofascial específica e muito forte naquele ponto de pressão", diz.

Auxílio no ganhode massa magra

Um apoio no ganho de massa muscular está entre os resultados da técnica. "Esse movimento de liberação das fibras musculares aumentará a circulação local e com aumento da quantidade de sangue também aumentará a oxigenação e a nutrição dos músculos, porque quando o músculo está muito contraído diminui essa passagem de sangue. É possível então irrigar, retirar aqueles resíduos metabólicos, como o ácido lático, que foram formados no local devido à sobrecarga do treino e com isso dar alimento para esse músculo. A musculação intensa, com muita carga, gera muita rigidez muscular e dor em função dessa contração. Então aí entra a liberação miofascial para relaxar e recuperar essa musculatura. Pode ser feito no pré-treino também para preparar o músculo para ganhar alongamento e amplitude na hora da execução do movimento."

Para fazer em casa

Para diminuir a tensão no pescoço e ombros, teste, com os braços para cima, sua resistência. Faça força contrária e peça a alguém para empurrar cada braço, para fora 1 - Para diminuir a tensão no pescoço e ombros, teste, com os braços para cima, sua resistência. Faça força contrária e peça a alguém para empurrar cada braço, para fora.

Ainda sentado, eleve o corpo, usando a força dos braços contra a cadeira. Estique bem o pescoço e lembre de puxar o ar lentamente enquanto sobe

2 - Ainda sentado, eleve o corpo, usando a força dos braços contra a cadeira. Estique bem o  pescoço e lembre de puxar o ar lentamente enquanto sobe.

Desça, sem sentar na cadeira, soltando o ar e deixando o corpo "entrar" entre os  ombros. Repita cinco vezes. Pode fazer todos os dias

3 - Desça, sem sentar na cadeira, soltando o ar e deixando o corpo “entrar” entre os ombros. Repita cinco vezes. Pode fazer todos os dias.

Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE