Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
Viver com Saúde

Saiba como evitar lesões nos joelhos

Ortopedista e traumatologista explica os principais problemas que afetam a articulação
25/03/2019 03:00 28/03/2019 14:15

Foto por: Divulgação
Descrição da foto: Vinícius Perius, ortopedista e traumatologista
Atividade física sem orientação adequada, sobrepeso, falta de alongamento, idade e até histórico genético podem desencadear diversas lesões nos joelhos. O ortopedista e traumatologista Vinícius Perius explica, porém, que estes males não podem ser adiados e que o fortalecimento muscular também é importante para o alívio de dores. Confira mais detalhes na entrevista a seguir.

Quais são as lesões mais comuns nos nossos joelhos?
São as ligamentares, meniscais, de cartilagem, as fraturas, luxações (deslocamento do joelho ou patela), além das distensões musculares. Estas habitualmente decorrem de traumas como entorses ou contusões (pancadas). As lesões por entorse são mais comuns que as por queda e ocorrem principalmente durante práticas de esportes. Entre as principais lesões não causadas por trauma estão as bursites, tendinites, dor femoropatelar e a artrose.

Que tipo de sintomas nos joelhos indicam que é hora de buscar um médico?
De maneira geral, a dor que não melhora após cerca de dois dias com colocação de gelo e uso de analgésicos como paracetamol ou dipirona devem ser avaliados por ortopedista. Outras situações são: quando não suportamos apoiar membro lesionado no chão; se o joelho estiver com aumento de volume ou com ferimento; se houver sensação de instabilidade ou joelho "solto"; se o joelho estiver sem movimento (bloqueado) ou com deformidade; se vermelhidão, calor ou brilho aumentado no joelho e febre; se não suportarmos manter perna elevada no ar (sem ajuda); e se caso haja sensação de formigamento ou perna mais gelada.

Por que ouvimos estalos ao dobrar os joelhos?
Os estalos quando não acompanhados de dor não são considerados problema. Eles ocorrem devido a fricção entre as estruturas do joelho, como tendões e ossos. Caso acompanhado de dor deve ser avaliado por um ortopedista.

Na menopausa as articulações ficam menos lubrificadas?
A diminuição do líquido articular, e consequentemente a lubrificação articular, ocorre mais com o processo natural de envelhecimento e não pela menopausa, especificamente. Para melhorar o processo de lubrificação natural devemos evitar o sedentarismo e realizar atividades físicas regulares. Assim há estímulo da produção do líquido articular, também chamado de líquido sinovial, tendo como consequência uma articulação mais saudável.

Ingerir colágeno pode, de alguma forma, auxiliar os nossos joelhos?
O uso de colágeno, apesar de não ser recomendado como rotina, é uma opção a ser usada no tratamento da osteoartrose de joelho. Devido a baixa incidência de efeitos colaterais e não haver outras medicações específicas para a artrose, em pacientes que desejam esta modalidade de tratamento, pode ser usado. Importante ressaltar que medicação não causa a ''regeneração'' da cartilagem e tem por objetivo melhorar os sintomas de dor do paciente.

O fortalecimento dos músculos da perna pode aliviar dor nos joelhos?
Sim. O fortalecimento dos músculos como o quadríceps bem como o alongamento dos músculos da parte de trás da coxa protegem o joelho e auxiliam na melhora da dor.

Quem tem problemas nos joelhos pode fazer agachamento?
Sim. Porém é preciso respeitar os limites individuais e evitar o agachamento extremo (maior de 90 graus).

E pode correr?
A corrida, por ter maior impacto entre os exercícios, deve ser evitada (ou diminuída a intensidade) para quem apresenta problemas nos joelhos. Exercícios como caminhadas, bicicleta, natação ou hidroginástica são preferíveis.

Sapatos de salto alto podem, ao longo dos anos, prejudicar os joelhos?
Este calçado se usado por tempo prolongado pode agravar os sintomas de pacientes que já possuem alguma patologia nos joelhos ou com alguma predisposição. O salto alto causa mudança do apoio do corpo para a parte da frente do pé ocasionando uma sobrecarga nessa região podendo causar problema nos pés e joelhos.



  • Raio X do joelho
    Foto: Stock Xchng
  • Vinícius Perius, ortopedista e traumatologista
    Foto: Divulgação

Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE