Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Rio Grande do Sul

Assembleia Legislativa aprova projetos que autorizam a privatização da CEEE, CRM e Sulgás

Após a votação da desestatização da Sulgás, a sessão foi encerrada
02/07/2019 21:35 02/07/2019 21:36

Foto por: Celso Bender/AL
Descrição da foto: Sessão da AL começou na tarde desta terça-feira (2)
Depois de aprovar a privatização da CEEE e da Companhia Rio-Grandense de Mineração (CRM) os deputados estaduais aprovaram a desestatização da Sulgás.

Assim como na votação dos outros projetos, o PL 265/2019 foi acompanhado de uma série de emendas, que não foram apreciadas por conta de requerimentos de preferência de votação. Com 39 votos favoráveis e 14 contrários, os deputados optaram por autorizar o Governo do Estado a promover a privatização da Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul (Sulgás).

Durante a votação do PL 264/2019, que autoriza a privatização da CRM, foram apresentadas 10 emendas ao texto central, porém a apreciação das mesmas foi prejudicada por requerimento do deputado Frederico Antunes (PP), que priorizou a votação do projeto. As emendas abordavam passivos e créditos da empresa, estabilidade dos servidores e destinação dos recursos obtidos com a venda.

O primeiro projeto a ser analisado na sessão foi o 263/2019, que tratava da desestatização da CEEE. Ao todo, os parlamentares apresentaram mais 10 emendas ao projeto de lei, determinando que os passivos da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) sejam assumidos pelo sucessor, estabelecendo estabilidade de dois anos para funcionários e determinando como os recursos da venda da empresa devem ser gastos. O projeto que autoriza a desestatização acabou aprovado por 40 votos a 14.

Após a votação da desestatização da Sulgás, a sessão foi encerrada.

Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE