Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Polícia

BM segue cerco a ladrões de ataque a bancos no norte do RS; seis morreram em confronto

Bando assaltou duas agências na cidade de Ibiraiaras e, na fuga, um refém foi morto
04/12/2018 07:16 04/12/2018 07:22

Foto por: Divulgação
Descrição da foto: Voyage usado pela quadrilha foi apreendido depois de confronto com a BM no interior de Ibiraiaras
A Brigada Militar segue nesta terça-feira (4) as buscas aos dois criminosos que conseguiram fugir do cerco feito na tarde de ontem no interior da cidade de Ibiraiaras, no norte do Estado. Outros seis criminosos morreram durante troca de tiros com os policiais e um se entregou. O bando participou do ataque às agências do Banrisul e Banco do Brasil que ficam no pequeno município de pouco mais de 7 mil habitantes. Eles fizeram escudo humano e fugiram com reféns.

O gerente adjunto do Banco do Brasil, Rodrigo Mocelin da Silva, 37 anos, feito refém pela quadrilha, acabou morrendo. Ele foi baleado e abandonado pelos criminosos às margens de uma estrada de chão batido. Mesmo socorrido, ele não resistiu e morreu no hospital. A Polícia ainda não sabe se o tiro que atingiu Silva partiu dos bandidos ou dos policiais durante o confronto. Um dos veículos usados pelos criminosos, um Volkswagen Gol vermelho, ficou cravejado de balas. 

O local de buscas no interior de Ibiraiaras é de mata fechada e com estradas de chão batido. O que dificulta o trabalho das equipes. A investigação ficará a cargo da delegacia de Lagoa Vermelha e policiais da Delegacia de Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) vão reforçar o trabalho.

Parte do dinheiro foi recuperado

A Polícia Civil não divulgou os nomes dos criminosos mortos, nem do preso, mas afirmou que todos já tinham antecedentes criminais e atuavam em ataques a bancos na região norte do Estado. 

Ontem ainda, parte do dinheiro roubado pela quadrilha foi recuperado. O que foi contabilizado até agora já somou 150 mil reais. A Polícia também apreendeu cerca de dez armas, entre metralhadoras, revólveres e pistolas, usadas pelos criminosos.



Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE