Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Rio de Janeiro

Bombeiros seguem buscas por sobreviventes de desabamento de prédios; há 7 mortos

Durante a madrugada, dois corpos foram resgatados de escombros
13/04/2019 09:55 13/04/2019 09:55

Foto por: Fernando Frazão/Agência Brasil
Descrição da foto: Equipes que atuam na busca e resgate de pessoas após o desabamento dos dois prédios esta manhã na comunidade da Muzema, continuam as buscas
O Corpo de Bombeiros continua as buscas por desaparecidos nos escombros do Condomínio Figueiras do Itanhangá, na comunidade da Muzema, onde dois prédios desabaram nesta sexta-feira (12). Ao menos 13 pessoas são consideradas desaparecidas no local.

Com a localização e retirada de mais dois corpos - de um homem e de uma mulher - nesta madrugada, sete pessoas morreram soterradas. Dez pessoas ficaram feridas.

Cerca de 100 militares atuam na tragédia, da qual dez pessoas foram resgatadas com vida, sendo quatro homens, três mulheres, dois menores de idade do sexo masculino e uma menor de idade do sexo feminino. A vítima resgatada mais recentemente foi o menino Hilton Guilherme, de 13 anos. Os pais dele continuam desaparecidos.

Os bombeiros trabalham com a possibilidade de 12 pessoas desaparecidas e utilizam cães farejadores, drone, helicópteros, ambulâncias e viaturas de recolhimento de cadáveres nas buscas.

Segundo a Prefeitura do Rio, os prédios foram construídos irregularmente em uma área controlada por milícias. O município já havia interditado os edifícios de cinco andares duas vezes e deve demolir ao menos mais três prédios por não oferecerem segurança aos moradores.


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE