Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Cautela

Anac proíbe pousos e decolagens com Boeing 737 MAX 8 no Brasil

Modelo é o mesmo que caiu na Etiópia no final de semana
14/03/2019 08:19 14/03/2019 08:20

Foto por: JOE RAEDLE / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
Descrição da foto: Modelo Boeing 737 MAX 8 está proibido de pousar e decolar do país
O Brasil decidiu nesta quarta-feira (13) suspender as operações com aviões da Boeing modelo 737 MAX 8 devido ao acidente com uma aeronave da Ethiopan Airlines que matou 157 pessoas no domingo, na região de Adis Abeba, minutos após a decolagem, informou a Agência Nacional de Aviação (ANAC). Com isso, pousos e decolagens do modelo estão proibidas. No País, apenas a Gol opera o modelo e já havia suspendido o uso dos aviões no início da semana. A medida vale para todas as companhias que entram no Brasil. 

"A Diretriz de Aeronavegabilidade, que deve ser cumprida imediatamente, será adotada inclusive pelas empresas que suspenderam voluntariamente suas operações, como a Gol Linhas Aéreas".

"Após o acidente com a aeronave operada pela Ethiopian Airlines, a ANAC manteve contato com a Federal Aviation Administration (FAA), com a fabricante da aeronave e com as empresas que operam o modelo no Brasil, além de acompanhar atentamente as investigações do acidente, o que motivou a decisão divulgada hoje".

O acidente com o 737 MAX 8 da Ethiopian Airlines foi o segundo em cinco meses. Em outubro passado, um modelo semelhante da companhia indonésia Lion Air caiu também minutos após a decolagem, matando as 189 pessoas a bordo.

O Brasil se soma assim a dezenas de países, como Estados Unidos, China, Austrália, Índia, União Europeia, México e Chile, entre outros.


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE