Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Paris

Bombeiros conseguem salvar estrutura externa da Catedral de Notre-Dame

Incêndio devastador destruiu monumento mais visitado do mundo
16/04/2019 07:29 16/04/2019 07:36

Foto por: STEPHANE DE SAKUTIN / AFP
Descrição da foto: Bombeiros conseguiram controlar o fogo e manter estrutura externa da Notre-Dame
Os bombeiros de Paris conseguiram salvar a estrutura da Catedral de Notre-Dame, controlando um incêndio que derrubou a flecha, o ponto mais alto do monumento, e reduzindo a cinzas boa parte do telhado da igreja. O fogo está completamente controlado e parcialmente sufocado. Restam alguns focos residuais por apagar", explicou Gabriel Plus, porta-voz dos bombeiros de Paris.

Plus fez um relatório "dramático": "todo o telhado está sinistrado, toda a armação foi destruída, parte da abóbada caiu e a agulha já não existe mais".

O presidente francês, Emmanuel Macron, prometeu "reconstruir" a catedral. "O pior foi evitado, embora ainda não tenhamos vencido a batalha totalmente", acrescentou Macron, visivelmente emocionado, antes de agradecer aos bombeiros por terem salvo as duas torres e a fachada do monumento.

Fogo se alastrou rapidamente

O incêndio começou por volta das 18h50 locais (13h50 de Brasília) na parte superior da catedral e se propagou rapidamente para o telhado. O fogo queimou o teto de madeira de mais de cem metros de comprimento, conhecido como "a floresta", pelo grande número de vigas utilizadas para instalá-lo.

Os bombeiros afirmam que o incêndio está "potencialmente ligado" às obras e uma investigação judicial por "destruição involuntária" foi aberta. Os investigadores privilegiam a pista de incêndio acidental, iniciado no teto da catedral. Cerca de 400 bombeiros foram mobilizados com mangueiras após descartar o uso de aviões tanque para evitar que a pressão d'água provocasse o colapso do monumento.

Foto por: AFP
Descrição da foto: Incêndio começou no início da noite desta segunda-feira (15)

As chamas se propagaram rapidamente e uma enorme nuvem de fumaça, visível a quilômetros de distância, envolveu o monumento histórico mais visitado da Europa em plena Semana Santa.

Em pouco mais de uma hora, o fogo pôs abaixo a agulha de 93 metros de altitude, provocando um grito de horror na multidão que se aglomerava nas pontes do Sena e nas ruas vizinhas.

Com sua queda, desaparece parte da história da Cidade Luz. "Paris está desfigurada. A cidade nunca voltará a ser como antes", lamentou Philippe, um francês de 30 anos.

Magnata doará 100 milhões de euros

A prefeitura de Paris pôs em andamento uma operação para salvar todas as obras de arte. A coroa de espinhos e a túnica de São Luís, duas das relíquias mais importantes, estão resguardadas, segundo o monsenhor Patrick Chauvet, reitor da catedral.

Foto por: AFP
Descrição da foto: Incêndio na Notre-Dame comoveu parisienses e turistas
Restaurar o edifício levará "anos de obras", avaliou o novo presidente da Conferência Episcopal francesa, Eric de Moulins-Beaufort.

À noite, o magnata francês François-Henri Pinault, cuja família é proprietária de um conglomerado de marcas de luxo, anunciou que vai doar 100 milhões de euros para a restauração da catedral. "Meu pai (François Pinault) e eu decidimos desbloquear (...) uma quantia de 100 milhões de euros para participar da reconstrução completa de Notre Dame", declarou François-Henri Pinault.

Notre-Dame acompanhou a história de Paris desde a Idade Média. Seus sinos anunciaram, em 24 de agosto de 1944, a liberação do jugo nazista, e 26 anos depois foi realizado o funeral do presidente Charles de Gaulle.

O templo, que recebe quase 13 milhões de visitantes por ano, é o monumento histórico mais frequentado da Europa e foi imortalizado por Victor Hugo em "O Corcunda de Notre-Dame".

Revoltado com o estado inadmissível de conservação do monumento, Victor Hugo começou a escrever o romance em 1831, reclamando de sua deterioração.

Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE