Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Acidente com granada

Manifestante perde a mão em protesto dos coletes amarelos em Paris

Segundo testemunhas, ferido foi identificado como fotógrafo que acompanhava a manifestação
09/02/2019 18:22 09/02/2019 18:27

Foto por: CLAIRE ROBICHE, FRÉDÉRIC JEAMMES / AFPTV / AFP
Descrição da foto: Frame de vídeo mostra socorristas atendendo homem que perdeu a mão durante confrontos fora do edifício principal do parlamento em Paris
Um manifestante que acompanhava a manifestação do movimento coletes amarelos teve a mão arrancada por uma granada de efeito moral disparada pela polícia francesa. O incidente ocorreu diante do prédio da Assembleia Nacional, que abriga a Câmara dos Deputados da França, no centro de Paris.

A vítima recebeu os primeiros-socorros no local e foi levada para o hospital. Segundo testemunhas, o ferido foi identificado como um fotógrafo que acompanhava o protesto. Ele tentou defender-se da granada com a mão, mas o artefato explodiu ao ser tocado. A polícia francesa apenas confirmou que havia uma pessoa ferida na mão.

Segundo as autoridades francesas, o número de manifestantes do movimento coletes amarelos, que reclamam do alto custo de vida e pedem a renúncia do presidente francês, Emmanuel Macron, está na casa das centenas e foi significativamente mais baixo hoje do que nos protestos anteriores.

Os manifestantes iriam do Arco do Triunfo em direção à Torre Eiffel, mas dirigiram-se ao prédio da Assembleia Nacional para protestarem contra a lei antivandalismo aprovada em primeiro turno esta semana pelos deputados franceses. Na frente do prédio, a polícia disparou granadas de gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes. Foi uma dessas bombas que atingiu a vítima.


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE