Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Oxford Martin School

Fórum de Davos afirma que deixar de comer carne pode salvar milhões de vidas

Universidade britânica diz que mortes provocadas por alimentação no mundo poderiam ser evitadas caso houvesse uma redução no consumo de carne
03/01/2019 15:37

O Fórum Econômico Mundial, também conhecido como Fórum de Davos, afirmou nesta quinta-feira (3) que deixar de comer carne poderia salvar milhões de vidas e reduzir significativamente as emissões de dióxido de carbono.

Um estudo realizado para o Fórum de Davos pela Oxford Martin School, um departamento da célebre universidade britânica, demonstra que 2,4% das mortes provocadas por alimentação no mundo poderia ser evitadas caso houvesse uma redução no consumo de carne, sobretudo de origem bovina.

Nos países ricos, nos quais o consumo de carne bovina é mais elevado, o percentual de vidas que se salvaria seria de 5%, destacou o Fórum Econômico Mundial (WEF, na sigla em inglês) - que reúne anualmente em janeiro as elites econômicas e políticas mundiais na luxuosa estação de esqui de Davos, no leste da Suíça.

Segundo o estudo, a demanda por carne continuará aumentando durante as próximas décadas, já que a população mundial pode chegar a 10 bilhões de pessoas antes de 2050.

"Se tornará impossível satisfazer esta demanda", alerta o diretor-executivo do WEF, Dominic Waughray, em um comunicado.

O estudo também alerta para o impacto do consumo de carne no meio-ambiente. Apenas a produção de carne bovina representou, em 2010, 25% das emissões de CO2 relacionadas com a alimentação. 


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE