Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
No clássico

Grêmio tenta se reerguer após revés na Libertadores

A partir de agora, foco da equipe está voltado para o Gre-Nal deste domingo, na Arena
14/03/2019 00:09

Foto por: Diego da Rosa/GES
Descrição da foto: MAICON: volante e capitão gremista não teve boa atuação contra o Libertad
Apesar de um começo promissor na temporada, o Grêmio não repetiu as boas atuações do Gauchão nas duas partidas disputadas pela Libertadores. Afinal, o Tricolor caiu para a lanterna do Grupo H com os resultados da noite de quarta-feira (13), com um ponto ganho até aqui. A vitória da Universidad Católica, em casa, contra o Rosario Central pelo placar de 2 a 1, empurrou o time gaúcho para a 4ª posição da chave.

Entretanto, há tempo para reagir. O grupo terá 22 dias até o próximo compromisso na competição, 4 de abril, diante dos chilenos. Até lá, o técnico Renato Portaluppi projeta recolocar o time nos trilhos. Esta "retomada" passa pelo Gre-Nal 418. Classificado às quartas de final do Estadual, o Grêmio encara a partida válida pela 10ª rodada como um divisor de águas. O clássico ocorrerá às 19 horas de domingo, na Arena, e é visto como vital pela direção. Na tarde de quarta-feira (13), para esquecer o tropeço na Libertadores, o grupo deu início na preparação para enfrentar o maior rival.

AVALIAÇÃO

Portaluppi admitiu o mau desempenho da equipe contra o Libertad, mas considera que o tropeço representou somente um ponto fora da curva. "Não tiramos o mérito do adversário, mas já pegamos equipes superiores e furamos o bloqueio. Não foi nosso dia. Não estivemos bem", afirmou o técnico. "Não é o fim do mundo. Estão todos tristes, mas sei a capacidade de reação do grupo", completou.


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE