Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Copa América

Porto Alegre traz boas lembranças à seleção brasileira

Brasil conta com mais de 90% de aproveitamento atuando na capital gaúcha, onde a equipe jogará pelas quartas de final na quinta-feira
24/06/2019 18:01 24/06/2019 18:01

Foto por: Pedro Martins/Mowa Press
Descrição da foto: Atacante Everton durante o treino da seleção brasileira, nesta segunda-feira (24), no CT do Grêmio
A seleção brasileira terá, nesta quinta-feira (27), em Porto Alegre, a oportunidade de vivenciar mais uma partida importante na capital gaúcha. A equipe do técnico Tite vai entrar em campo pelas quartas de final da Copa América - contra adversário que seria definido na noite de ontem - com um retrospecto bastante favorável na capital gaúcha, com direito a vitórias sobre adversários badalados e aproveitamento acima de 90%.

Em 16 jogos na cidade, o Brasil ganhou 15 vezes e perdeu somente uma partida, em um amistoso para a Argentina por 2 a 0, no estádio Beira-Rio, em 1970. Em todas as outras passagens por Porto Alegre, inclusive por competições oficiais, a seleção brasileira se deu bem. Um dos capítulos mais importantes dessa trajetória foi em 2001, quando atravessava uma fase crítica nas Eliminatórias.

A seleção brasileira vinha de três partidas seguidas sem vencer no classificatório para o Mundial da Ásia, havia acabado de fracassar na Copa das Confederações e na Copa América, além de mudar de técnico. Luiz Felipe Scolari substituiu Emerson Leão e estreou com derrota para o Uruguai, em Montevidéu, mas logo na rodada seguinte conquistou um resultado importante no Estádio Olímpico. O Brasil venceu o Paraguai por 2 a 0, com gols de Marcelinho Paraíba e Rivaldo, e conseguiu se recuperar.

Na década de 1990, a cidade recebeu outras três partidas importantes. O primeiro jogo da seleção brasileira depois de conquistar o tetracampeonato mundial, nos Estados Unidos, em 1994, foi na capital gaúcha. Em dezembro daquele ano, no Olímpico, o Brasil bateu a Iugoslávia por 2 a 0 em amistoso (gols de Viola e Branco) e usou pela primeira vez a camisa amarela com quatro estrelas no peito.

No Beira-Rio, o Brasil teve vitórias marcantes na década de 1990 contra rivais de peso. Em 1992, a então campeã mundial Alemanha veio ao Sul e perdeu por 3 a 1 em amistoso. Luís Henrique, Bebeto e Jorginho marcaram.

Anos depois, em 1999, o estádio presenciou uma grande atuação do meia Rivaldo contra a Argentina. O então jogador do Barcelona marcou três vezes na vitória por 4 a 2, no feriado de 7 de setembro. Ronaldo anotou o outro gol. A partida valeu como uma revanche, pois dias antes a Argentina havia vencido o Brasil por 2 a 0 em um encontro em Buenos Aires.

 

Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE