Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Entretenimento

Netflix aumenta preço de assinatura no Brasil; veja novos valores

Última vez que o preço da assinatura havia aumentado no País foi em 2017
15/03/2019 08:58 15/03/2019 08:59

O serviço de streaming de vídeo Netflix confirmou ontem ao Estado que aumentará o preço da assinatura da plataforma no Brasil. O preço terá aumento de 10% a 21%: o plano básico e individual passará de R$ 19,90 mensais para R$ 21,90.

Atualmente, a Netflix oferece três planos no Brasil: além do individual, há um no qual duas telas podem usar a mesma conta simultaneamente e outro que oferece quatro telas e resolução 4K (Ultra HD). O plano intermediário, que custava R$ 27,90, agora sairá por R$ 32,90 ao mês. Já o mais caro subiu de R$ 37,90 para R$ 45,90.

"Mudamos nossos preços de tempos em tempos para continuar investindo no melhor do entretenimento, além de melhorar a experiência da Netflix para nossos membros no Brasil", disse a empresa, em nota.

A última vez que o preço da assinatura da Netflix havia aumentado no Brasil foi em 2017. Houve ajuste de valores também em 2013 e 2015.


Situação

Em janeiro, a empresa anunciou aumento de preços no exterior - o Brasil havia ficado de fora da lista.

Alguns países, como os EUA, sofreram reajuste de 13% a 18% no valor das assinaturas - o plano básico, que antes saía por US$ 8, passou para US$ 9 por mês no país. À época, a Netflix afirmou que o reajuste foi uma forma de financiar a produção de conteúdo original.

Hoje, a empresa tem dívidas na casa de US$ 12 bilhões e 139 milhões de assinantes em todo o mundo, segundo dados também divulgados em janeiro.

Em breve, a empresa deve ganhar rivais de peso: Apple e Disney estão prestes a revelar detalhes sobre seus serviços de streaming de vídeo, que deverão ser lançados nos próximos meses.

Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE