Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Eleições sindicais

Duas chapas na disputa pelo Sinmgra

Depois de mais de uma década, o sindicato terá uma disputa eleitoral de lideranças
12/03/2019 11:13 12/03/2019 11:14

Sinmgra terá eleições com duas chapas concorrendoO Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí (Sinmgra) vai realizar, entre os dias 21 e 22 de março, a eleição da sua nova diretoria. Pela primeira vez, após mais de uma década, duas chapas devem disputar a direção que irá representar a categoria. A Chapa 1 terá como lideranças, os atuais representantes do sindicato. E a Chapa 2 é a oposição.

A reportagem entrou em contato com os representantes das duas chapas. A Chapa 1, porém, disse que não vai se manifestar sobre o processo eleitoral. Já a Chapa 2, que tem o nome de Oposição Metalúrgica, obteve judicialmente no final de fevereiro a autorização para que fizesse a inscrição da equipe que tem 22 integrantes conforme o estatuto anterior da entidade. De acordo com a Chapa 2, em 2009, a diretoria do sindicato realizou uma assembleia elevando o número de diretores de 22 para 67 e exigindo exagerado número de documentos dos trabalhadores que quisessem montar uma chapa para concorrer às eleições do Sinmgra. “Esta assembleia, que alterou o estatuto com o claro objetivo de inviabilizar disputas eleitorais no sindicato, ainda teve registros de fraude, como a assinatura, na lista de presença, de pessoas que não eram da categoria”, afirma a nota da chapa.

Que a decisão seja de todos

Segundo Cleber Mori, integrante da chapa, o que levou à criação do grupo de oposição é o descontentamento. “A categoria não está satisfeita com o Sindicato que, na nossa opinião, não faz o que é melhor para os trabalhadores e omite informações. Por este motivo, reunimos um grupo para fazermos oposição. Não tem outra forma para tirar essa direção se não for através das eleições”, explica.

Sobre as reivindicações, ele diz que elas variam de empresa para empresa. “Na GM, por exemplo, há um acúmulo de perdas de direitos e o congelamento de salários. Tivemos uma assembleia em que foi rejeitada sugestão de aumento,m as o Sinmgra foi lá e fez o acordo mesmo assim”, acrescenta. O objetivo, segundo ele, é ter um sindicato que faça o melhor para a categoria. Outro diferencial, explica Cleber, é que esta chapa não quer uma equipe centralizadora. “O desejo é não ter cargos onde o presidente decide tudo, mas que seja o colegiado que faça as escolas”, conclui.



  • Sindicato comunicou decisão da empresa em assembleia nesta tarde
    Foto: Diléa Fronza/GES-Especial
  • Manifestação ocorreu na manhã desta quarta-feira
    Foto: César Moraes/Divulgação

Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE