Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Flávio Fischer

Aprecie-se!

"Quando se entra em desacordo com a vida, cria-se resistência e bloqueia-se bruscamente a energia positiva"
25/11/2018 06:30

Flávio Fischer Flávio Fischer é tabelião e presidente da Fundação Semear
flavio@fischer.not.br

Diz a lenda que em uma tribo indígena muito antiga, quando um membro da comunidade errava, era criado um círculo com toda a tribo no centro da aldeia e o índio que cometeu o erro era colocado bem no meio. A partir daí todos os membros da tribo começavam a falar das coisas boas que aquele índio fizera ao longo de sua vida e sobre suas atitudes positivas, relembrando-o da importância da sua vida naquela tribo. A intenção não era destacar ou julgar aquele índio pelo seu erro, mas sim, apreciar e valorizar as virtudes daquele indivíduo para que, o mais rápido possível, ele se reconectasse com o seu amor próprio, com sua positividade e com o seu melhor.

Refletindo sobre esse conto, fico pensando na espiritualidade daquele povo que procura valorizar não o erro, mas sim as virtudes de seus integrantes pelo seu bem e pelo desenvolvimento daquela aldeia. Por outro lado, vejo o quanto nossa humanidade está ancorada nas suas culpas, nos seus enganos e ressentimentos, sustentando uma síndrome de impostor para qualquer elogio que recebe. É comum vermos as pessoas se intitulando de burras ou referindo a si mesmas como não merecedoras disso ou daquilo.

Como vamos ser felizes e abertos para novidades se estamos cheios de tantas coisas improdutivas? Cheios de problemas, cheios de angústias, mágoas, insatisfações, expectativas e necessidades. Nossa mente está ocupada 24 horas com as coisas que não temos, com o que ainda não fizemos, não restando espaço para o nosso melhor, aqui e agora.

E aí começa aquele buraco no peito, um vazio... uma nostalgia inexplicável que hoje entendo como a saudade de nós mesmos – da simplicidade. Com isso entramos em conflito e tudo o que ainda restava de bom começa a escapar pelos dedos. Quando se entra em desacordo com a vida, cria-se resistência e bloqueia-se bruscamente a energia positiva que é merecimento de todos. E essa energia positiva desperdiçada é justamente a força que pode resolver todas as coisas complicadas. Patrulhe seus pensamentos, não se deprecie; jamais se critique maldosamente; não “pegue no seu pé” ou afirme que tem azar ou que isso é carma. Não ressalte suas fraquezas. Valorize seu corpo com todas as marcas da vida. Perdoe-se e tente se melhorar valorizando mais o que você é de verdade. Não desista de si e nem dos seus sonhos por que algum dia te disseram que você não era capaz.

Ame-se incondicionalmente, pois o segredo para todas as coisas darem certo e tudo fluir na sua vida é valorizar sua existência, às vezes errando, às vezes acertando, mas sempre apreciando a caminhada, que é única e é toda sua!


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE