Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Libertadores

Grêmio vai à Conmebol exigir punição ao River Plate

Tricolor quer que o clube perca os pontos da partida pela atuação irregular do seu técnico
31/10/2018 21:09 31/10/2018 21:09

Foto por: Lucas Uebel/Grêmio
Descrição da foto: Presidente do Grêmio acompanhou comitiva em visita à Conmebol
O Grêmio ainda mantém as esperanças de ir à final da Copa Libertadores. Nesta quarta-feira, uma comitiva gremista visitou a sede da Conmebol e teve um encontro com Alejandro Domínguez, presidente da entidade. Além de sustentar que o primeiro gol do River Plate foi marcado com o braço, o clube gaúcho reclama, principalmente, do fato do técnico Marcelo Gallardo, que estava suspenso, ter dado instruções ao auxiliar via rádio e ingressado no vestiário durante o intervalo do jogo. Com isso, os gremistas esperam ficar com os pontos da partida e a vaga na decisão.

A comitiva gremista que foi ao Paraguai contou com o presidente Romildo Bolzan Júnior, o diretor executivo André Zanotta, o diretor jurídico Nestor Hein, o CEO Carlos Amodeo e o advogado Leonardo Lamachia. Antes mesmo do pedido do Grêmio, a Conmebol informou que abrirá uma investigação através da sua Unidade Disciplinar. Gallardo e o River terão um prazo para protocolar a sua defesa.

O presidente gremista foi duro nas suas críticas. “Vamos ver quem tem vergonha na cara. Esse é o termo correto. Debocharam do campeonato. Não precisavam ser ‘espertos’ para ganhar. Vamos esperar e ver se a Conmebol vai aceitar e o tipo de punição que a entidade vai aplicar”, afirmou Romildo Bolzan Jr. “Desacredito e coloco sob suspeição todas atitudes que acontecem no subterrâneo da partida. Fica muito cara essa desclassificação”, ressaltou o dirigente.

Via redes sociais, o presidente da Conmebol disse que receberia os gremistas, mas que a decisão não será dele. “O Grêmio, como qualquer clube, será sempre bem-vindo na presidência da Conmebol, mas qualquer reivindicação deve ser apresentada perante a Unidade Disciplinar no tempo e forma contemplados pelo regulamento e será de competência exclusiva do Tribunal Disciplinar”, afirmou. Especialistas consideram difícil a reversão dos pontos do jogo.

AZUIS

Pessoas ligadas a assuntos relacionados à Conmebol apostam em uma punição ao técnico Marcelo Gallardo, com suspensão e multa, mas não acreditam na reversão dos pontos da partida para o Tricolor.

Enquanto ainda tenta reverter o resultado do confronto com o River Plate, o Grêmio passa a voltar as atenções ao Campeonato Brasileiro. No momento, o clube é o quinto colocado, com 52 pontos, quatro a menos que o São Paulo, que está na quarta posição. Fora do G4, o Tricolor passa a focar na briga por uma vaga entre os classificados diretos à Libertadores de 2019.

No sábado, o time do técnico Renato Portaluppi tem compromisso fora de casa. A partir das 17 horas, enfrenta o Atlético-MG no Estádio Independência. Luan segue fora, enquanto Everton, Jael e Maicon são dúvida.


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE