Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
Veja dicas

É preciso cuidar da pele do bebê para evitar o ressecamento

Enfermeira destaca importância do uso do produto adequado para cada idade
02/07/2018 13:00

Onlyyouqj/Freepik
Massagem relaxante ajuda a hidratar a pele do bebê
Se a pele dos adultos costuma ressecar no inverno, imagina a dos bebês, que têm o maior órgão do corpo ainda imaturo, mais fino e delicado.

A enfermeira especializada em Educação e Saúde, que coordena a área materno-infantil do Hospital Regina, Janaína Castagnino Machado Lima, explica que a pele dos bebês pequenos é mais suscetível a infecções, pois tem capacidade imunológica mais baixa. “Ela só vai se comparar com a pele de um adulto por volta do terceiro ou quarto ano de idade”, revela.

Onlyyouqj/Divulgação
Janaína Castagnino Machado Lima, enfermeira especializada em Educação e Saúde, que coordena a área materno-infantil do Hospital Regina
A dica para manter os pequenos hidratados não só na estação mais fria, mas durante todo o ano, também agrega o estreitamento de laços, já que são indicadas massagens, afirma a profissional.

Ela sugere que os pais aproveitem o momento da hidratação do pequeno para fazer o relaxamento da criança, fazendo massagem simples, ou até mesmo usando a técnica shantala, com o uso de creme ou óleos, para “estimular o carinho entre a mãe, o pai e a criança, o contato pele a pele, o tato, o carinho, a conversa”.

Janaína ainda aconselha incorporar a massagem ao ritual do sono, no final da noite.

Excesso de banhos pode ser prejudicial

Um bebê bem alimentado e hidratado normalmente não tem a pele ressecada, segundo Janaína. O excesso de banhos e de uso de sabonetes podem desencadear o problema. A enfermeira explica que o banho de higiene, com produtos para a limpeza, deve ser feito apenas uma vez ao dia. Caso a criança goste muito de se banhar, a opção deve ser o ofurô, só com a água e sem o uso de produtos de higiene.

Além disso, é preciso cuidar para a água não ser muito quente. A temperatura deve ficar entre 36 e 37 graus, no máximo em 38, afirma a profissional.

Vérnix protege o recém-nascido

A primeira coisa que muitas pessoas querem fazer assim que o bebê nasce é dar o primeiro banho. A enfermeira esclarece que essa não é uma prática indicada, já que o vérnix caseoso, aquela camada branca e gordurosa que cobre a criança após o parto, serve, na verdade, como proteção. “O vérnix deve ficar na pele do bebê por pelo menos seis horas, para dar imunidade e hidratar, evitando lesões como o eritema tóxico e a escamação excessiva”, revela.

Produtos adequados para cada faixa etária

Um alerta para que o ressecamento não se torne em um problema maior é o uso de produtos adequados para a faixa etária, principalmente nos recém-nascidos. Além disso, é necessário pedir recomendação ao pediatra. Caso não melhore com a hidratação, é indicado levar a criança a um dermatologista pediátrico, já que são muitas as alterações que a pele dos pequenos pode apresentar e este profissional é capacitado para o diagnóstico correto. Janaína recomenda buscar por marcas confiáveis e não pelos rótulos coloridos e chamativos à disposição nas farmácias e mercados. “Prefiro fazer todas as massagens com creme hidratante para recém-nascidos em qualquer idade da criança por ser um produto antialérgico”, finaliza.


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE