Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Free way

Cancelas abertas, menos dinheiro nos cofres

Arrecadação de Imposto Sobre Serviços cai com a abertura das cancelas da BR-290
09/07/2018 10:23 09/07/2018 10:24


Leandro Domingos/GES-Especial
Sem tarifa e manutenção das pistas, Gravataí perde mais de R$ 1 milhão de ISS
As cancelas da praça de pedágio da free way (BR-290) foram abertas na semana passada e com esta ação, muito do dinheiro que entrava todos os meses com o pagamento do Imposto Sobre Serviços (ISS) vai parar de entrar na conta da Prefeitura de Gravataí. A arrecadação do ISS não vinha apenas da tarifa cobrada dos motoristas, como também do valor retido na nota dos fornecedores que realizavam a manutenção das pistas. Apenas este ano, não devem entrar no caixa da Prefeitura cerca de R$ 1,3 milhão, já que a estimativa é de que a empresa pagasse R$2,5 milhão anualmente.

Segundo o secretário Municipal da Fazenda, Davi Keller Severgnini, a Concepa era a maior contribuinte de ISS do município. Em 2016, foram cerca de R$ 3 milhões, sendo que destes, cerca de R$ 400 mil foram das manutenções e o restante, da praça de pedágio. No ano passado, ele explica que com a redução da tarifa pela metade, a arrecadação foi cerca de R$ 1,8 milhão.

Severgnini comenta que para a arrecadação voltar, o município está na expectativa que alguma empresa se interesse na concessão da estrada. “Assim, já no início do ano que vem teremos novamente esta entrada.”

Em Cachoeirinha, de acordo com informações da Secretaria da Fazenda, eram em torno de R$ 21 mil por mês recebidos.

Contenção de despesas

Para amenizar o impacto do montante que não entrará mais este ano, a Prefeitura de Gravataí já está estudando a contenção de despesas. “Este valor entra no caixa único do município, integra a receita corrente do município, usada para pagamento de fornecedores, de tributos, obrigações e salários do funcionalismo, por exemplo, respeitando as partes que são destinadas por lei para a educação e a saúde.”

Pelo que está sendo estimado, uma das formas, além do corte de gastos é uma maior arrecadação em outros impostos, conforme Severgnini. “Claro que sem mexer em alíquotas ou majoração de tributos, mas tendo apenas, uma maior eficiência na arrecadação”, explica. “No ano passado, com a redução da tarifa do pedágio, já tivemos que nos readequar a realidade e, agora, faremos novamente.”


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE