Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
BR-290

Dnit quer R$ 40 milhões para manter a free way

Superintendente admite que não esperava transferência
06/07/2018 18:55 06/07/2018 18:55

Leandro Domingos/GES-Especial
Triunfo Concepa administra até 23h59 desta terça
Manter o padrão de qualidade da free way, na BR-290, após o término da concessão de 21 anos à Concepa. Desafio assumido desde quarta-feira (4) pela superintendência gaúcha do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), que estima em R$ 40 milhões o custeio para a manutenção e investimentos na free way até fevereiro de 2019, quando é previsto que o vencedor do leilão para concessão do trecho entre Osório e Guaíba assuma a operação.

Uma das maiores preocupações diz respeito ao veraneio, quando milhares de veículos se dirigem às praias do litoral norte e fazem a rodovia operar praticamente no seu limite, em especial aos finais de semana. “A free way é um grande desafio para o Dnit no momento. Não havia previsão dessa transferência para nós e é um caso bastante atípico, mas buscaremos manter a qualidade dos serviços com apoio da Polícia Rodoviária Federal, que tem sido um grande parceiro, do Ministério dos Transportes e da Presidência da República”, ressalta o superintendente do Dnit-RS, Allan Magalhães Machado.

Urgência

Na última terça-feira, Machado esteve em Brasília, quando frisou ao governo federal que os R$ 40 milhões - recurso extra e fora do orçamento da autarquia para este ano, de pouco mais de R$ 700 milhões - precisam ser liberados com urgência. Enquanto a verba não chega, a ordem é acelerar a elaboração do edital para a contratação da empresa que fará a manutenção da estrada, a ser lançado até o final deste mês. “Vamos fazer um levantamento inicial da situação do pavimento até para que aconteça o recebimento da estrutura toda. Qualquer situação atual nós buscaremos ainda dentro do contrato da Concepa, porque existe uma questão de nível de serviço e qualidade que precisa ser entregue à União, mas a partir da contratação da empresa iniciaremos a manutenção direta”, afirma Machado.

Guincho

O atendimento aos usuários em serviços como guinchos e ambulâncias é outro ponto que não estava totalmente esclarecido com o fim da concessão da free way. Segundo Machado, a contratação da segurança e iluminação para as praças de pedágio já foi feita, da mesma forma que reuniões com a PRF para garantir a segurança junto a essas estruturas. Quanto aos serviços de guincho e ambulâncias, ele resume o formato da nova operação. “Caberá ao Samu as ambulâncias, com os usuários podendo acionar o serviço. Já a remoção de veículos, o socorro mecânico, é o mesmo padrão das outras rodovias, cabendo ao próprio usuário (chamar o serviço). Em incidentes, será acionada a PRF”, esclarece.

Passagens

O levantamento das cancelas nos pedágios da BR-290 também replicou nas 11 empresas de ônibus intermunicipais que operam no trecho. Quarta, o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) recebeu uma solicitação da Associação Riograndense de Transporte Intermunicipal (RTI) para a readequação dos valores das passagens. Após realizar o cálculo, o Daer diz que irá reduzir entre R$ 0,20 e R$ 0,62 o valor das passagens das linhas existentes. Segundo o Departamento, as equipes da Superintendência de Transporte de Passageiros estão alterando os valores nas tabelas. Processo deverá ser finalizado no final da semana, quando será disponibilizado às empresas e ao público o novo valor.

Içamento da ponte do Guaíba

Um dos maiores pontos de interrogação surgidos a partir do término do contrato com a Concepa envolve a operação de içamento diário do vão móvel da ponte do Guaíba, em Porto Alegre, um dos pontos mais críticos na trafegabilidade da BR-290. Para isso, o Dnit-RS se antecipou e já contratou a empresa HHTEC. Ela manterá os mesmos operadores que faziam o trabalho, mas demitidos na terça pela Concepa após o fim da permissão de operação. Quarta, o site do Dnit - www.dnit.gov.br - apresentava em sua capa um banner que anunciava o horário de içamento para as 13 horas. Prática que deverá ser diária.


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE