Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Fronteira

Brasileiros são presos no Peru acusados de atacar quartel boliviano

Grupo teria roubado ove fuzis, cinco pistolas e munição da instituição
09/07/2018 15:30 09/07/2018 15:36

Três brasileiros foram presos no Peru, no último sábado (7), acusados de terem participado de uma ousada ação criminosa na Bolívia, onde bandidos invadiram um quartel da Polícia Nacional e roubaram nove fuzis, cinco pistolas e munição.

Junto com os brasileiros foram detidos dois bolivianos e um peruano. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Acre, os seis integram uma organização criminosa que planejava usar as armas bolivianas para assaltar um banco no Peru. O dinheiro obtido no assalto seria usado para financiar outras atividades ilícitas às quais a organização se dedica, como o tráfico internacional de drogas.

Quatro dos nove fuzis roubados na Bolívia foram apreendidos com os seis criminosos presos em Puerto Maldonado, na tríplice fronteira entre Brasil, Peru e Bolívia. A polícia peruana chegou aos seis criminosos a partir de uma ação conjunta que reuniu autoridades em segurança pública dos três países. Além da inteligência policial acriana, a Polícia Federal (PF) brasileira também colaborou para a identificação dos criminosos.


O quartel assaltado no dia 16 de junho fica na cidade de Porvenir, no distrito de Pando, próximo à fronteira com o Brasil e o Peru. Segundo o Ministério Público da Bolívia, o grupo armado roubou nove fuzis chineses AK-56, cinco pistolas Taurus PT-24/7 e carregadores. Durante a ação, soldados bolivianos foram feridos a tiros.


Dois dias depois do ataque ao quartel, militares bolivianos prenderam o brasileiro Odelio Becerra da Costa. Encontrado em um imóvel de Cobija, cidade boliviana poucos quilômetros distante de Porvenir, Costa portava uma pistola de uso exclusivo das forças militares bolivianas. A pedido do Ministério Público, que temia a fuga do brasileiro, Costa permanece detido, em caráter preventivo, na unidade penal de segurança máxima Chonchocoro, situada na região metropolitana de La Paz.


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE