Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Croácia x Inglaterra

Uma semifinal inédita e a caminho da glória

Equipes se enfrentam amanhã com o sonho de estar em Moscou no próximo domingo
10/07/2018 19:36 10/07/2018 19:38

Manan Vatsyayana, Kirill Kudryavtsev/Manan Vatsyayana, Kirill Kudryavtsev/AFP
Rakitic, da Croácia (esquerda), e Sterling, da Inglaterra, são coadjuvantes de muito valor
Inglaterra, país que inventou o futebol e que conquistou um título mundial em 1966, e Croácia, de curta história nos Mundiais, se enfrentarão na quarta-feira em Moscou na segunda semifinal da Copa do Mundo da Rússia-2018 em busca de algo que poucos imaginavam para os dois países antes do início do torneio: uma vaga na decisão.

Os ingleses conquistaram a vaga nas semifinais com uma vitória de 2-0 sobre a Suécia, enquanto os croatas superaram a Rússia nas quartas de final nos pênaltis (4-3), após um empate de 2-2 no tempo normal e na prorrogação.

A Inglaterra, liderada pelo artilheiro Harry Kane, autor de seis gols na Copa, retorna à penúltima fase de uma Copa do Mundo 28 anos depois da façanha obtida na Itália-1990, quando os "Three Lions" eram liderados por Gary Lineker.

A Croácia, que tem como destaque o camisa 10 Luka Modric, repete os passos da equipe de Davor Suker, Zvonimir Boban e Robert Prosinecki, que terminou em terceiro lugar na França-1998, na primeira participação do país como república independente em uma Copa do Mundo.

Força aérea inglesa

O técnico Gareth Southgate conseguiu montar uma seleção equilibrada e com um retorno às raízes do futebol do país: a bola parada e o jogo aéreo.

Oito dos 11 gols ingleses na Rússia nasceram em jogadas de bola parada: escanteio, falta ou pênalti. E cinco deles foram marcados de cabeça.

"Ainda estamos crescendo, sabemos onde estamos", disse o elegante treinador inglês.

O treinador de 47 anos contará com todos os jogadores na partida de quarta-feira e tudo indica que repetirá a escalação da vitória sobre os suecos, sábado passado em Samara, com Kane e Raheem Sterling no comando do ataque e Dele Alli e Jesse Lingard na criação de jogadas.

Liderados por Modric

A Croácia de Zlatko Dalic funciona ao compasso de Modric e de Ivan Rakitic no meio de campo.

A nova geração dourada croata tem como característica a posse de bola e a troca de passe, com rápidas transições.

"São semifinais, eu diria que as possibilidades são 50-50. Respeitamos a todos, mas não temos medo de ninguém. Acreditamos em nós mesmos. Só pensamos em como jogar melhor", disse o atacante Mario Mandzukic.

Os croatas terão desfalque do lateral direito Sime Vrsaljko, que sofreu uma lesão no joelho esquerdo contra a Rússia.

A partida, prevista para 21h locais (15h de Brasília) no estádio Luzhnikí de Moscou, terá como árbitro o turco Cuneyt Cakir.

Croácia x Inglaterra


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE