Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Contas do RS

Projeto sobre plebiscito tranca pauta da Assembleia nesta semana

Para o Executivo, essa é uma semana decisiva para a iniciativa
03/06/2018 20:36 03/06/2018 20:37

Vinicius Reis/ALRS
Tramitando em regime de urgência, projeto propõe plebiscito pelo menos 90 dias antes das eleições
O projeto de lei 69/2018, que prevê prazo para autorização de plebiscito em pelo menos 90 dias antes das eleições, tranca pauta de votações na Assembleia Legislativa nesta terça-feira (5). A mudança equipara a legislação estadual a uma resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), alterando a Lei estadual nº 9.207, de 21 de janeiro de 1991, que prevê a autorização do Poder Legislativo para realizar o plebiscito em até cinco meses antes do pleito.

O projeto de lei faz parte do esforço do governo para ouvir a população sobre a privatização ou federalização da CEEE, Sulgás e CRM. No pedido de plebiscito, a intenção é propor o questionamento se os gaúchos autorizam a proposta, permitindo que decidam sobre o futuro da administração.

De acordo com o chefe da Casa Civil, Cleber Benvegnú, a expectativa é que o tema avance esta semana no Parlamento, já que também deve ser apreciado pela Mesa Diretora ofício do Poder Executivo pedindo autorização à consulta pública. "Essa será uma semana decisiva para que seja apreciada consulta à população sobre o futuro de empresas estatais. O governo está empenhado em viabilizar o plebiscito porque compreende que há um problema real de gestão sendo enfrentado pela sociedade gaúcha para manter a CEEE, CRM e Sulgás", afirmou.

O projeto foi encaminhado à Assembleia em 25 de abril.


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE