Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
Entrevista

Queda de cabelo: conheça as principais causas e tratamentos

Mariana Scribel explica sobre o problema que atinge homens e mulheres
08/05/2018 11:08 08/05/2018 11:11

Arquivo pessoal/Arquivo pessoal
Dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia - Secção RS, Mariana Scribel
A perda ou afinamento dos fios de cabelo é motivo de atenção para homens e mulheres, afinal, além de ser a “moldura do rosto”, as madeixas refletem a saúde de nosso organismo.

A Associação Brasileira de Cirurgia da Restauração Capilar detalha, por exemplo, que cortar sempre o cabelo para evitar a queda é mito. O corte só traz um cabelo temporariamente volumoso. Já dormir com o cabelo molhado provoca sim a perda dos fios. A dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS, Mariana Scribel, detalha outras questões sobre a queda de cabelo.

Que quantidade de cabelos é comum perder?
A quantidade de fios que se perde por dia é variável, pode ser até 100 fios por dia, mas depende da quantidade total de fios de cada pessoa. O importante é mais a alteração do padrão de queda do que realmente o número absoluto.

Existe diferença entre queda de cabelo em mulher e homem?
As pessoas chamam de queda de cabelo diversas doenças diferentes. Na verdade, a queda pode ser difusa ou localizada, ter um determinado padrão, o que pode ser diferente entre homens e mulheres, ser temporária ou definitiva. Tudo isso deve ser avaliado, pois algumas doenças têm padrão igual entre os sexos, outras não.

Que principais questões levam à queda de cabelo? Estresse pode ser a primeira delas?
Entre os tipos mais comuns de queda de cabelo está o eflúvio telógeno. Esta patologia pode ser ocasionada por diversas causas, uma delas é o estresse. Porém, causas importantes como anemia, deficiência de ferro, problemas de tireoide, uso de medicamentos e doenças infecciosas também são causas importantes.

Além de questões de saúde, uso inadequado de produtos pode influenciar a queda?
Uso de tinturas ou outras químicas podem dar irritação no couro cabeludo e influenciar na queda. Porém, toda a química que as pessoas costumam fazer, além do uso de secadores de cabelo e chapinhas, podem causar quebra dos fios, fazendo com que eles caiam mais. Por isso, o uso deles deve ser feito com bastante cautela.

Quando a queda de cabelo passa a ser algo preocupante?
A queda de cabelo é preocupante quando começam a aparecer falhas sem cabelo no couro cabeludo, quando ocorrer perda de sobrancelhas associada, quando a rarefação se torna progressiva e cada vez mais intensa, diminuindo muito o volume do cabelo. O ideal seria sempre procurar o médico dermatologista para avaliação, pois ele é o profissional capacitado para identificar as causas da queda, de saber fazer o diagnóstico correto para dar a melhor orientação para o paciente.

Que atitudes precisam ser tomadas para evitar a queda de cabelos?
Alimentação adequada, evitar o uso de procedimentos como alisamentos, tinturas, uso de apliques. Não usar secador de cabelo em altas temperaturas, nem usá-lo tão perto dos fios de cabelo. Ter um estilo de vida saudável ajuda a manter a saúde e evitar doenças infeciosas e estresse físico ou emocional, que podem influenciar na queda de cabelo.

Que exames e tratamentos médicos geralmente são feitos para solucionar o problema?
Para queda difusa de cabelo normalmente é solicitado exames de sangue para investigar as causas de queda. Porém, dependendo das alterações encontradas na avaliação do dermatologista, pode ser solicitado até biópsia do couro cabeludo e um exame de imagem chamado de dermatoscopia digital. Em relação ao tratamento, pode ser usado desde suplementos vitamínicos ou medicamentos de uso tópico e oral, o que deve ser avaliado para cada caso.


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE