Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Guarujá

Tríplex atribuído a Lula é leiloado por R$ 2,2 milhões

Em 29 de janeiro, o juiz federal Sérgio Moro determinou a venda, em leilão público, do imóvel
15/05/2018 17:57 15/05/2018 18:05

Reprodução Twitter/Guilherme Boulos
Ocupação no tríplex atribuído a Lula ocorreu em 16 de abril por integrantes do MST
A unidade tríplex do Condomínio Solaris, no Guarujá, atribuída pela Justiça ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi arrematada nesta terça-feira (15) em leilão por R$ 2,2 milhões. O lance vencedor foi feito às 13h55, cinco minutos antes do final do pregão.

O comprador que fez o lance, denominado Guarujapar, tem a localidade registrada como Brasília. Além dos R$ 2,2 milhões, ele terá de arcar com a comissão do leiloeiro, de 110 mil reais, e mais R$ 47.204,28 de débitos condominiais.

O apartamento tríplex nº 164-A ocupa do 16º ao 18º pavimento do Edíficio Salinas, no Condomínio Solaris. Ele tem área privativa de 215,2 metros quadrados, área comum de 82,6 metros quadrados e duas vagas de garagem.


Relembre

Em 29 de janeiro, o juiz federal Sérgio Moro determinou a venda, em leilão público, do tríplex após o imóvel ter sido penhorado a pedido da 2ª Vara de Execução de Títulos Extrajudiciais da Justiça Distrital de Brasília, em processo da empresa Macife contra a OAS. Segundo a defesa de Lula, a decisão dessa penhora, pela própria Justiça, comprovaria ser a OAS a verdadeira dona do tríplex, e não o ex-presidente.

Na decisão anunciada por Moro, o juiz argumentou que 'o imóvel foi inadvertidamente penhorado, pois o que é produto de crime está sujeito a sequestro e confisco e não à penhora por credor cível ou a concurso de credores".

O juiz determinou que os valores a serem obtidos com o leilão do triplex sejam revertidos à Petrobras.


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE