Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Mundo

República Democrática do Congo se mobiliza após surto de ebola

O surto apareceu no início do mês em uma área rural do noroeste do país africano
19/05/2018 21:10 19/05/2018 21:16

AFP/AFP
Epidemia de ebola no Congo
A República Democrática do Congo (RDC) está mobilizada com países vizinhos e agências de ajuda internacionais para enfrentar a epidemia de ebola que foi declarada no noroeste do país e cujo balanço de vítimas aumentou. A Organização Mundial da Saúde (OMS) indicou que o número de mortos pelo surto de ebola chegava a 25 pessoas, de um total de 45 casos confirmados ou de suspeita.

O Comitê de Emergência da OMS, reunido na última sexta-feira (18) à tarde na sede desta organização da ONU em Genebra, anunciou que na RDC "as condições de uma emergência de saúde pública de preocupação internacional não foram preenchidas no momento".

"O risco de disseminação internacional é particularmente alto", mas há fortes razões para acreditar que "essa situação pode ser controlada", declarou o presidente do Comitê de Emergência da OMS, Robert Steffen, durante coletiva de imprensa em Genebra.

O surto apareceu no início de maio em uma área rural do noroeste da RDC, antes de se espalhar para Mbandaka, uma cidade de cerca de 1,5 milhão de habitantes localizada no rio Congo e ligada a Kinshasa por muitas conexões fluviais.

Este caso "aumenta o risco de propagação na RDC e nos países vizinhos", segundo a OMS.

Mais de 300 pessoas podem ter tido contato direto ou indireto com doentes de ebola em Mbandaka, capital da província de Equador, apontou uma fonte médica.


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE