Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Tecnologia
Equipamentos

Operação nacional da Anatel contra pirataria

Ação aconteceu em sete Estados, incluindo Rio Grande do Sul e Santa Catarina e fiscalizou dispositivos não homologados
22/05/2018 17:45 22/05/2018 19:45

Edilson Rodrigues/Agência Senado
Dispositivos de banda larga não homologados, cabos e antenas entre as principais apreensões em operação da Anatel
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deflagrou uma operação nacional de fiscalização em sete Estados nesta terça (22). A ação aconteceu no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso e Bahia.

Ao longo do dia, a informação noticiada pela imprensa especializada era que entre os objetivos da ação estaria o combate à pirataria de sinal de tevê, que teria se intensificado por conta da proximidade da Copa do Mundo. A Anatel não chegou a confirmar nem a negar esta informação.

No final da tarde, a Anatel divulgou um balanço da operação. Segundo a Assessoria de Comunicação da entidade, a ação teve o objetivo de fiscalizar equipamentos de telecomunicação não homologados. Trata-se, segundo a assessoria, de garantir que os equipamentos tenham qualidade e segurança para os usuários, e que estejam de acordo com a legislação do País.

Balanço inicial da operação da Anatel apontou que foram apreendidos ou lacrados, em todo o País, 10.225 aparelhos. Dentre estes equipamentos, segundo a assessoria, o maior volume era de aparelhos de emissão de sinal de banda larga fixa mantidos por fornecedores que usavam equipamento não homologado. Não são dispositivos de usuário final, ou seja, não ficam nas casas dos usuários. Eram equipamentos de distribuição de sinal.

A assessoria também informou que um "grande volume" de telefones IP (por rede) foi lacrado ou apreendido, além de cabos de rede e antenas.

Não foram divulgados dados sobre apreensões de aparelhos de tevê pirata, embora estas informações possam ser divulgadas a partir desta quarta-feira (23). A assessoria da Anatel também não especificou as cidades nas quais foram realizadas as ações. 



Correio de Gravataí

Tecnologia

por André Moraes
andre.moraes@gruposinos.com.br

André Moraes é editor de Tecnologia do Jornal NH. Sua experiência profissional inclui o jornalismo de divulgação científica, publicações técnicas e reportagem de tecnologia.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE