Compartilhar...

VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 4430 - Monte Belo - Gravataí/RS - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

PUBLICIDADE
Paralimpíada do Rio

Atletas da região iniciam busca pela medalha

Geraldo Von Rosenthal, Suelen Rodolpho, Alex Pires, Ricardinho, Jovane Guissone e Fabio Damasceno serão os representantes da região
A cerimônia oficial de abertura dos Jogos Paralímpicos está marcada para esta quarta-feira, às 18h15. Mas é a partir de quinta-feira, que paratletas do mundo todo vão em busca da tão sonhada medalha. Entre eles, os guerreiros da região: Geraldo Von Rosenthal, Suelen Rodolpho, Alex Pires, Ricardinho, Jovane Guissone e Fabio Damasceno.
GeraldoTIRO ESPORTIVO
Geraldo Von Rosenthal
Idade: 41 anos
Naturalidade: Campo Bom
*Disputa as provas nos dias 9, 11 e 14 de setembro
A vaga para a Paralimpíada veio após um bom desempenho na Copa do Mundo de Sydney, na Austrália. Desde então, o sonho do campobonense vem se tornando realidade e ele buscará concretizar a possibilidade de voltar do Rio com uma medalha. Geraldo é um verdadeiro campeão e uma referência no seu esporte: vai disputar as provas de Pistola 10, 25 e 50 metros. Nas últimas competições internacionais teve bom desempenho e é esperança de medalha.
Como está o clima na Vila Olímpica?
Todo mundo muito animado. Isso aqui é uma loucura. Tem iraquiano de um lado, americano do outro, ucraniano atrás. Todas as culturas juntas trocando ideia, tentando se comunicar... E todo mundo focado, o foco é enorme de todo mundo. Estão todos tentando se preparar da melhor forma.
E a preparação?
Estou com uma lesão e incomodou bastante durante a aclimatação. A equipe médica me suspendeu e fiquei oito dias sem poder treinar só fazendo fisioterapia. Estava treinando desde a minha chegada no Rio mas tive que ficar esse tempo parado, recomeçando os treinos ontem (terça-feira). Estamos na luta, fazendo o que é possível e na prova vou tentar fazer o impossível.
Suas expectativas?
A missão já era meio impossível antes, quando eu estava um pouco melhor do braço. Agora a lesão piorou um pouco, mas já melhorou com a fisioterapia. Vou fazer o melhor que eu puder. Nos últimos oito anos trabalhei para isso e ninguém mais do que eu quer ter um resultado bom aqui. Queria chegar numa final. Ficar entre os oitos em uma das modalidades já seria muito bom.
SuelenESGRIMA
Suelen Mendes Rodolpho
Idade: 24 anos
Naturalidade: Taquara
*Disputa as provas nos dia 15 e 16 de setembro
Convocada poucos dias antes da Paralimpíada, a taquarense Suelen será a representante feminina da região na Esgrima. Competidora da modalidade desde 2009, ela se dedicou no esporte conquistando o seu espaço e recebendo oportunidades após os bons resultados pela seleção. Mãe de uma filha (Laura, na foto), ela teve que ocupar o seu tempo cuidando da menina e se ausentou por um período das competições. Agora, após ter sido surpreendida com o convite, a taquarense vai inspirada.
Quando começou no esporte?
Comecei em maio de 2009 e em junho já estava participando do meu primeiro campeonato. Desde então comecei a me destacar no esporte. Sempre conseguia pódio, desde a minha primeira competição. Em 2010 fui convidada a participar da seleção brasileira e um dos motivos era que eu tinha pouca idade (17 anos na época) e também porque comecei a me destacar.
Como veio a convocação para a Paralimpíada?
Essa convocação foi uma surpresa, inesperada. Faz um ano que não treino mais por conta do nascimento da minha filha e tive que me afastar do esporte para poder cuidar dela. Depois que ela nasceu até participei de algumas competições, mas não tive a mesma frequência de treinos. Aí no dia 27 de agosto recebi um telefonema do pessoal me convocando para a competição pois abriram algumas vagas após o banimento da Rússia dos Jogos por conta do doping.
Qual sua expectativa para o evento?
Pra mim já está ótimo estar lá e participar no nosso País. A minha inspiração é minha filha, pois ela vai estar lá também com os meus familiares.
AlexATLETISMO
Alex Pires
Idade: 26 anos
Naturalidade: Sapiranga
*A prova será no dia 18 de setembro, às 9 horas
O sapiranguense Alex Pires vai embalado para a Paralimpíada após bons desempenhos desde 2013, quando conquistou três medalhas no Mundial Paralímpico de Lyon: pratas nos 1.500 e 5000 metros e bronze nos 800 metros, e em 2015, medalha de prata no Mundial Paralímpico de Atletismo de Doha, no Catar, e prata no Mundial de maratona em Londres. No Rio, Pires conseguiu índice para a disputa da maratona paralímpica T45/46 (competidores amputados ou deficiência nos braços).
Qual sua expectativa para a competição?
Minha expectativa é a melhor possível. Nestes anos que venho competindo, os últimos dois foram os que eu mais evolui. Estou preparado para brigar por medalha. E o objetivo é que esta seja de ouro. Acho que tenho condições.
Como foi sua preparação? Está confiante?
Ano passado foi muito bom e eu evolui bastante. Já neste ano tive alguns contratempos, uma virose, quando estava em preparação na Colômbia. Mas estou muito confiante, pois a maratona é uma prova bem estratégica. Até pela condição climática aqui do Rio, acreditamos que vá estar muito quente no dia. Caso isso aconteça, a probabilidade é que a prova seja mais lenta do que o habitual. Minha estratégia é correr para vencer, não visando a uma marca pessoal, nem nada.
O que as Paralimpíadas representam na sua carreira?
Só pelo fato de ser uma Paralimpíada, já mexe com o atleta. Por ser no Brasil, ter todo o público ao seu favor, isso contribui para que a sua confiança aumente e você queira se preparar ainda melhor para dar a alegria. Ainda existe o fator família, que facilita para que eles estejam no dia da prova te apoiando.
RicardinhoFUTEBOL DE 5
Ricardo Steinmetz Alves
Idade: 27 anos
Naturalidade: Osório
Uma das maiores chances de medalhas brasileiras está no Futebol de 5 (para cegos). Na equipe, um dos responsáveis por essa grande esperança é Ricardinho. O craque, nascido em Osório, vai para sua terceira Paralimpíada com a responsabilidade de manter a hegemonia brasileira na modalidade. Ele sustenta dois títulos de melhor jogador da modalidade em todo o mundo e, entrará em quadra também na sexta-feira, dia 9 de setembro, para manter a hegemonia no solo brasileiro.
GuissoneESGRIMA
Jovane Guissone
Idade: 33 anos
Naturalidade: Esteio
No quadro de brasileiros participantes nos Jogos Paralímpicos, está o esteiense Jovane Guissone. Com o grande desafio de repetir o feito de 2012, em Londres, quando faturou o ouro, o atleta frisa a confiança em mais uma boa participação e projeta mais uma histórica performance. “Estou confiante e acredito no desempenho destes quatro anos em que treinei. Acredito que como estamos no nosso País, a força da torcida faz toda a diferença”. A participação do morador de Esteio inicia no dia 9 de setembro, na próxima sexta-feira.
FabioESGRIMA
Fábio Damasceno
Idade: 33 anos
Naturalidade: Esteio
Natural de Governador Valadares (MG) e morador de Esteio, o esgrimista Fábio Damasceno vai participar pela primeira vez dos Jogos Paralímpicos. A classificação veio com o título do Regional das Américas. Damasceno vai disputar as provas de Esgrima em Cadeira de Rodas Espada individual masculina-categoria A, Esgrima em Cadeira de Rodas Espada por equipes masculina e Esgrima em Cadeira de Rodas Florete por equipes masculina.
Colaboraram: Gustavo Henemann e Matheus Beck.
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS