Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Mais segurança

RS-118 terá seis passarelas para pedestres

Licitação vai acontecer na próxima sexta-feira e garantirá seis vias para acesso de pedestres, três na região
07/02/2018 09:48 07/02/2018 09:48


Fernando Lopes/GES-Especial
Está complicado atravessar na Betânia
A promessa feita pelo governador José Ivo Sartori no ano passado parece que poderá, de fato acontecer. As obras na RS-118 avançam e a previsão de conclusão até o final deste ano deverá se concretizar. Na última semana, mais um trecho da duplicação foi entregue e começou a ser usado. Ele fica entre os quilômetros 5 e 5,5, em Sapucaia do Sul.

Nesta semana o Governo do Estado realiza mais um passo das obras. Acontece na próxima sexta (9) a licitação para a contratação da empresa responsável pela construção de seis passarelas ao longo da via. De acordo com o Departamento Autônomo de Estradas e Rodagens (Daer), as vias serão construídas no quilômetro 2,1, próximo à Avenida. Luis Pasteur; no quilômetro 2,6, próximo à Rua Tenente Timbaúva e no quilômetro 5,1, próximo à Rua Quintino Bocaiúva, estas três em Sapucaia do Sul. Em Cachoeirinha, a passarela será no quilômetro 10,4, próximo à Avenida Atlântida, no Jardim Betânia. Em Gravataí serão duas, uma no quilômetro 14,1, próximo à Estrada Dionísio Cardoso de Lima e no quilômetro 19,4, próximo à Avenida Brasil, no cruzamento em frente ao Pronto Atendimento 24 Horas.

De acordo com Ernesto Eichler, superintendente do Daer na região de Esteio, a construção anda conforme o pensado. “Assim que a licitação for feita, são determinados os prazos para o início das obras. Tudo vai depender de como irá se desenvolver as obras daqui por diante, mas como está andando de acordo com o cronograma, as passarelas também deverão começar em breve”, garante.

Os viadutos


Fernando Lopes/GES-Especial
Obras de duplicação avançam
Com relação às obras dos viadutos, Eichler afirma que no do Itacolomi, a empresa está trabalhando com bastante afinco e a previsão é de entre abril e maio deste ano, dependendo das chuvas, tudo seja concluído. “Já começamos a fazer os encontros no lado do sentido a Sapucaia. A parte debaixo poderão ser entregues antes deste prazo, os encontros é que devem demorar um pouco mais para a liberação”, explica.

Já sobre o viaduto da Rondon (foto) já começou a ser concretado um dos lados e está sendo feito o trabalho das elevadas. No cruzamento com a RS-020, Eichler explica que serão dois viadutos sobre o Arroio Barnabé. “Vamos começar os encontros colocar o trânsito na pista nova e levantar o viaduto. Toda a obra já está sendo feita, agora é uma questão de sincronização dos trabalhos”, garante.

Na Betânia está bem complicado atravessar


Fernando Lopes/GES-Especial
Ilda afirma que passarela será muito boa para o bairro de Cachoeirinha
Depois da inauguração do viaduto da Ritter, em Cachoeirinha, a vida dos moradores do Jardim Betânia está um pouco mais complicada. Dividido pela RS-118, o bairro agora tem uma barreira que separa as ruas. Já não é possível atravessar a via para chegar do outro lado. O acesso é somente pelo viaduto. Para os pedestres, a situação também ficou um pouco mais difícil. A cozinheira Ilda Souto Andrade aponta que a necessidade de uma passarela é urgente. “A sinaleira nem sempre funciona, sem contar que tem muito carro que não respeita o sinal porque não vê necessidade de parar, visto que agora já não tem mais o cruzamento. Se tiver a passarela vai ser muito melhor”, garante. Em poucos minutos no local é possível ver quão necessária será a passarela. A sinaleira no sentido a Sapucaia não está funcionando direito e os pedestres precisam se arriscar para chegar do outro lado.

Todos os lotes em obras

Agora falta pouco para que a duplicação da RS-118 seja, de fato, concluída. O último lote da obra de duplicação da rodovia teve a sua licitação realizada em novembro do ano passado. Os quilômetros zero a cinco, em Sapucaia do Sul já tiveram a empresa definida e as obras estão começando. A duplicação da RS-118 abrange um total de 22 quilômetros do entrocamento com a BR-116, em Sapucaia do Sul, até o entrocamento com a free way em Gravataí. As obras foram divididas em três segmentos: no lote 2 (quilômetros 5 ao 11), o lote 1 (quilômetros 11 ao 22). Em todos os lotes agora estão sendo realizadas obras. Em agosto do ano passado, o governador Sartori vistoriou a rodovia. Na ocasião ele afirmou que a obra, iniciada em 1996 quando o governador era Antônio Britto era a prioridade do seu governo e que pretende entregar o seu mandato com tudo concluído.


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE