Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Tecnologia
Internautas revoltados

Abaixo-assinado contra Gilmar Mendes viraliza com 1,5 milhão de adesões

Documento tenta angariar 3 milhões de assinaturas para ser entregue ao Senado
21/12/2017 19:07 21/12/2017 19:40

Divulgação/STF
Ministro Gilmar Mendes virou alvo de internautas
Um abaixo-assinado on-line pedindo o impeachment do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, virou notícia nacional ao reunir 1,5 milhão de assinaturas. O documento foi criado no site change.org, uma plataforma para criar abaixo-assinados pelos mais diferentes motivos. Qualquer usuário pode propor um abaixo-assinado e buscar adesão de internautas.

A petição sobre Gilmar Mendes, que é apenas uma dentre várias similares a respeito de figuras públicas e políticos no site, teve um aumento súbito. Mendes autorizou, entre outros, o relaxamento da prisão do ex-governador do Rio, Anthony Garotinho. Por conta desse pico de adesões, o abaixo-assinado virou notícia. Ele ficou entre os primeiros do Google Trends, o serviço do Google que registra maior interesse dos usuários, nesta quinta-feira (21).

Segundo o autor da petição mencionou no site, a intenção do abaixo-assinado contra Gilmar é atingir 3 milhões de assinaturas, para ser entregue ao Senado Federal.



Correio de Gravataí

Tecnologia

por André Moraes
andre.moraes@gruposinos.com.br

André Moraes é editor de Tecnologia do Jornal NH. Sua experiência profissional inclui o jornalismo de divulgação científica, publicações técnicas e reportagem de tecnologia.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE