Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Escolas estaduais

Greve do magistério completa 85 dias nesta terça-feira

Mesmo com paralisação esvaziada, Cpers articula atos na capital e mobilizações pelo interior
27/11/2017 14:55 27/11/2017 14:55

Facebook-DepJeferson/Arquivo
Educadores seguem em greve no Estado
A greve do magistério completa 85 dias nesta terça-feira (28), data em que o Conselho Geral do Cpers-Sindicato se reúne para discutir o calendário de mobilizações da categoria na capital e nos 42 núcleos da entidade, distribuídos pelo interior gaúcho. A decisão pela manutenção do movimento veio em assembleia geral na última sexta, impulsionada pela negativa do governo do Estado em retomar as negociações com o sindicato, alegando que a paralisação se esvaziou e restou a queda de braço entre a atual direção da entidade, comandada por Helenir Aguiar Schurer, e a oposição, liderada pela ex-presidente, Rejane de Oliveira, que conseguiu nas duas últimas assembleias gerais reverter no voto aberto a decisão do Conselho Geral do Cpers pelo fim da greve.

Nesta segunda, a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) emitiu um novo boletim, apontando que das 2,1 mil escolas da rede pública estadual apenas 24 seguiam de portões fechados, caso do Colégio Júlio de Castilhos, o maior de Porto Alegre, com outras 390 paralisadas parcialmente, ou seja, com falta de professor em alguma disciplina.

Quanto a adesão dos educadores à greve, a Seduc diz que 3.309 professores não informaram a efetividade até o meio-dia desta segunda-feira, número que já foi de 17 mil em momento anterior da greve. Na área da 2ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), que abrange 168 escolas de 38 municípios, o saldo do movimento não havia sido computado nesta segunda. Entretanto, até a sexta passada, era de 45 escolas paralisadas parcialmente e uma fechada, a Jair Foscarini, em Novo Hamburgo.


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE