Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Operação Spy

PF investiga venda de dados da Receita em Canoas, Cachoeirinha e mais três cidades

Cerca de 60 policiais federais e 10 servidores da Receita Federal cumprem oito mandados de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão no Rio Grande do Sul, Paraná, Rio de Janeiro e no Distrito Federal
10/10/2017 11:47 10/10/2017 11:48

A Polícia Federal, em conjunto com a Corregedoria da Receita Federal do Brasil (RFB), deflagrou na manhã desta terça-feira (10), a Operação Spy, que apura a comercialização de dados extraídos de sistemas internos da Receita Federal. Cerca de 60 policiais federais e 10 servidores da Receita Federal cumprem oito mandados de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão no Rio Grande do Sul, Paraná, Rio de Janeiro e no Distrito Federal. Foram cumpridas ordens judiciais em Canoas, Cachoeirinha, Rio de Janeiro, Cascavel e Brasília. Seis pessoas já foram presas.

A investigação teve início em setembro de 2016, a partir de informações fornecidas pela Corregedoria da Receita Federal, que indicavam a atuação ilegal de servidores daquele órgão. Dados relacionados à atividade de comércio exterior eram extraídos de sistemas internos e repassados, mediante pagamento, por intermediários, a empresas que desempenham atividades de exportação ou importação.

As ordens judiciais foram decretadas pela 7ª Vara Federal de Porto Alegre e se destinam à obtenção de informações complementares sobre as práticas sob investigação, bem como, para a garantia da ordem pública, da ordem econômica e por conveniência da instrução criminal. Os crimes investigados na Operação Spy são corrupção ativa e passiva, e lavagem de dinheiro.


Correio de Gravataí
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE