Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Planejando a cidade

Pauta do Conselhão teve Plano Diretor, mobilidade urbana, o meio ambiente e saneamento

Prefeito Marco Alba conduziu o encontro

Prefeitura/Divulgação
Prefeito Marco Alba conduziu o encontro
A Prefeitura voltou a reunir os membros do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do Município (Codes). O prefeito Marco Alba conduziu o encontro que abordou as temáticas de mobilidade urbana, plano diretor, meio ambiente e saneamento.

Marco Alba saudou todos os presentes, exaltando a importância de dialogar sobre os temas do encontro. “A revisão do plano diretor define a cidade que queremos. É um assunto sério e de grande importância, que será discutido com toda a comunidade gravataiense”, iniciou o prefeito.

“É preciso discutir o plano de saneamento através da licitação de uma nova empresa que seja capaz de trazer os resultados que a cidade precisa. Gravataí é a terceira maior economia do estado e, no entanto, não possui os serviços de uma empresa de saneamento capaz de proteger, preservar e recuperar o nosso Rio Gravataí, o que é inadmissível”, completou o prefeito.

Plano Diretor e mobilidade urbana

O primeiro painel do encontro foi apresentado pelo secretário de Desenvolvimento Urbano, Cláudio Santos, que conceituou o Plano Diretor como um instrumento da política de desenvolvimento e de expansão urbana que norteia as ações agentes públicos e privados.

Segundo o secretário, o Plano Diretor de Gravataí em vigência é de 2000, estando este muito defasado em vista da nova realidade urbana do município.“Tudo passa pelo Plano Diretor, desde a abertura de nova via ou determinação de locais para implantação de bacias de contenção”, explicou o secretário.

Em seguida o assessor especial da Secretaria de Mobilidade, Alisson Silva, falou sobre o crescimento urbano que repercute diretamente no adensamento e quantidade de veículos que circulam na cidade. “Em 2001 a frota era de 46 mil utilitários em 2016 saltamos para 152 mil, o que representa um crescimento de 225%”, equivalendo a média diária de aumento de 20 veículos.

“Através das ações do governo já houve a redução de 55% dos acidentes com vítimas fatais de 2013 para 2016 em Gravataí”, completou o assessor.

Saneamento básico

O secretário Luiz Zaffalon da pasta de Habitação, Saneamento e Projetos Especiais falou sobre o Plano Municipal de Saneamento Básico e a necessidade de licitar uma nova prestadora de serviços que execute plenamente as atribuições e dê os resultados que a cidade precisa. “Água tratada e esgoto coletado são direitos de todo o cidadão”.

Segundo levantamentos, foram investidos R$ 42 milhões nos últimos cinco anos pela atual prestadora, sendo que o necessário seriam cerca de R$ 200 milhões para universalizar os serviços. A rede é de 1953 e atualmente a cobertura de água total na cidade é de 82%, porém a perda total devido às más condições da rede totaliza 56,24%. Para sanar essa deficiência, o Governo fez uma PMI - Proposta de Manifestação de Interesse- que engloba além da universalização do serviço a recuperação do Rio Gravataí. O edital de concessão já está pronto e aguarda trâmites finais para homologação.

O que você está fazendo para cuidar da sua cidade?

Outro tema do dia foi conduzido pela primeira-dama, Patrícia Bazotti Alba, que falou sobre o programa ‘Gravataí eu faço por ti’, criado para ajudar a preservar o meio ambiente.

“Se cada um fizer um pouquinho para cuidar da natureza e do local no qual vive, estaremos atingindo resultados em grande escala”, disse Patrícia.

Ações como a instalação de 600 lixeiras na cidade, o paisagismo em locais de descarte irregular de lixo e a adoção de praças públicas para o cuidado de empresas são algumas ações concretas do projeto.

“O viés educacional é o principal. Trabalhar com os alunos para que eles aprendam desde pequenos é a principal forma de garantir adultos preocupados e engajados na preservação da natureza”, completou a primeira-dama.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE