Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Tricô, crochê e amor

Jovem tricota com familiares e amigas para ajudar quem precisa

Sofia começou com trabalho voluntário aos 8 anos

Giovani de Oliveira/GES-Especial
Sofia já está familiarizada com lãs e agulhas
Com 16 anos, a gravataiense Sofia Vega já dedicou metade de sua vida a ajudar o próximo. Com apenas 8, foi para a cozinha fazer bolachas para arrecadar dinheiro para comprar um notebook e viu no forno a receita para iniciar sua trajetória no voluntariado: fez questão de doar parte do que produziu para idosos do Asilo Padre Cacique, em Porto Alegre.

Hoje, as mãos da estudante não trabalham mais com farinha e açúcar (ela até fez biscoitos especiais para idosos com diabetes), mas sim com agulhas de tricô. “Há muitos anos comecei a tratar uma insuficiência renal no Hospital da Criança Santo Antônio. Sempre que eu estava lá, o Mauro (chefe do voluntariado) estava lá, sempre doando alguma coisa para as crianças. Agora que tenho 16 anos, procurei fazer um projeto que tivesse contato com as crianças”, conta Sofia.

Família e amigas envolvidas

Além da mãe, Sofia, conta com a ajuda de duas tias-avós e três amigas. O grupo também produz sapatinhos e roupas de bebê, tanto em tricô quanto em crochê. Na casa da estudante, as peças tomam forma entre a tarde a noite, todos os dias, conforme Andrea. “A espera pelas consultas às vezes demora. Fazendo tricô, ajuda a passar o tempo”, conta a mãe.

Já o restante da turma tricota sempre que possível. “O pessoal foi bem receptivo. Eu e minhas tias procuramos amigas para entrar no projeto. Quem não sabe fazer, ajuda doando lã”, comenta a idealizadora, que conta com alegria sempre ter gostado de ajudar. Ela aprendeu a manusear as agulhas especialmente para doar suas criações.

Questionada sobre o apoio recebido entre a família e os amigos, Sofia destaca o estímulo vindo do colégio onde estuda. “Como é uma escola religiosa, eles sempre me incentivaram muito e ajudam divulgando o projeto.” Quem quiser ajudar Sofia Vega em seu projeto voluntário pode entrar em contato com a jovem pelo WhatsApp 99393-7600 ou através do Facebook da estudante.

Giovani de Oliveira/GES-Especial
Sofia e Andrea preparam doações para quarta-feira (19)
Peças serão doadas na quarta-feira

Na casa de Sofia, ela e a mãe, Andrea, dão vida aos novelos de lã. As duas tricotam toucas e mantas para crianças de 0 a 5 anos. Ambas entregarão nesta quarta-feira (19), no Hospital da Criança Santo Antônio, mais de 50 peças que serão doadas “a quem precisar”, diz Sofia. A entrega estava programada para o dia 28, dia em que a jovem tem uma consulta na unidade, mas mãe e filha decidiram antecipar a doação devido à volta do frio ao Estado.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE