Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

PUBLICIDADE
Polícia

Mercado no Passo do Hilário tem 200kg de carne apreendidos

Ação foi realizada pela Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor e a Vigilância Sanitária municipal

Divulgação Polícia Civil/
200kg de carne apreendidos por falta de refrigeração
Cerca de 200 quilos de carne imprópria para consumo foram apreendidas na manhã desta terça-feira (14), no Bairro Passo do Hilário, em Gravataí. A mercadoria estava em um supermercado conhecido da região.

Policiais da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor, Saúde Pública e Propriedade Imaterial (Decon/Deic), com apoio da Vigilância Sanitária do município, realizaram a ação que partiu de denúncias anônimas feitas por consumidores, de que o local venderia carnes, principalmente bovinas, já estragadas ou estragando. Durante a ação, os fiscais e policiais constataram também a existência de alimentos expostos à venda sem informação de procedência. Toda a carne e os alimentos irregulares foram apreendidos.

Segundo o delegado Rafael Liedtke, os produtos estavam em câmaras frigorificas, ams as temperaturas não eram adequadas. Além disso, havia carnes bovinas, de frango e de peixe, fora da refrigeração. "As temperaturas altas do clima e estes fatores tornam o consumo arriscado para as pessoas e até um risco a saúde pública", comenta.

Aberto

O mercado continuou aberto, mesmo com a apreensão de alimentos e terá um prazo para regularizar os problemas apontados. Com relação ao que foi apreendido, uma das possibilidades é a doação para consumo animal. "As carnes não são próprias ao consumo humano, mas em alguns casos, podem ser doados para o consumo de animais no zoológico, por exemplo", comenta o delegado.

Ele ainda comenta que a ação é uma intensiva da Delegacia Especializada na Capital e Região Metropolitana no combate ao comércio de produtos e mercadorias impróprias para o consumo. "A Decon instaurou inquérito policial, visando apurar a conduta dos responsáveis legais", relatou.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS