Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

PUBLICIDADE
Polícia

Direção da escola Clotílde Rosa é agredida por aluno

Menino de 12 anos investiu contra diretora e vice com socos e pedaço de pau

Paloma Vargas/GES-Especial
Cartaz no portão da escola faz apelo por mais respeito
Um aluno de 12 anos agrediu com socos e golpes de vassoura a diretora e vice-diretora do turno da manhã da Escola Estadual Clotílde Rosa, no bairro Salgado Filho. O incidente ocorreu no final da manhã da última sexta-feira (10). A reportagem tentou conversar com as duas agredidas, mas abaladas, preferiram não tocar no assunto. Assim, quem falou pela escola foi a vice-diretora do turma da tarde, Marelaine Rodrigues.

Ela comenta que o menino de 12 anos e está no 5º ano, é novato da instituição de ensino. “Ele veio para cá porque fugia da antiga escola e a família então, decidiu transferí-lo.” O aluno sofreria de transtorno psicológico e a escola teria recebido um laudo médico com as medicações que ele usa. “De qualquer maneira, nunca nos ficou claro o que é de fato o transtorno dele e sua violência, acabou assustando a todos.”

Por não se enquadrar no perfil de aluno inclusivo determinado pelo Ministério da Educação, a direção da escola teria uma reunião na 28ª Coordenadoria Regional de Educação, para saber como proceder com relação ao caso. “Nossa intenção era pedir a transferência do aluno para outra escola, após o ocorrido, mas ainda estamos avaliando”, revela Marelaine.

A agressão

Faltava pouco mais de 15 minutos para acabar a aula e a diretora Daniela dos Santos, chegou na sala de aula onde o menino já estaria agitado. “A diretora foi até lá buscar outro aluno, que o pai precisou buscar mais cedo. Ao chegar, viu que a professora passava por problemas”, comenta Marelaine.

Ao tentar resolver a situação e impedir que o menino agredisse a professora, a diretora acabou atingida com dois socos no rosto.

Ainda em uma crise de fúria, o aluno teria arrancado uma madeira da porta da sala de aula com um chute. “Ele pegou essa vista da porta, com pregos, e partiu para cima da Adriane (Castilhos, vice-diretora).”

Pessoas teriam pedido para ele soltar a madeira. Ao ver os outros alunos indo embora, o menino ficou novamente incorformado, e então, bateu na vice-diretora Adriane com um cabo de vassoura. Ele só foi liberado com a chegada de um responsável. “O menino ficou mais calmo só com a chegada do avô”, comenta Marelaine, lembrando que a Brigada Militar também foi acionada.

Trabalhando contra a violência na escola

A situação ocorrida na última sexta-feira deixou pais que assistiram o incidente, alunos e os funcionários da escola preocupados. Assim, um cartaz foi colocado no portão da Clotílde Rosa, contra a violência e pedindo respeito. “Trabalhamos o assunto sempre me sala de aula e com o que aconteceu, vamos reforçá-lo ainda mais”, destaca a vice-diretora da tarde.

Ela ainda revela que o aluno tem estatura grande e força, o que assustou os colegas. A família do menino não procurou a escola depois da agressão e também não o levou para a aula ontem.

A direção registrou o fato na polícia civil, que fará investigação.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS