Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423, 2º andar. Parada 63 - Vera Cruz - Gravataí. - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

PUBLICIDADE
Muito cuidado

Desde novembro, três pessoas já morreram afogadas no Rio Gravataí

Veja as dicas dos Bombeiros para evitar acidentes
Katterina Zandonai/GES
Região não é indicada para banhos
Foi encontrado no final da manhã de segunda-feira (10) o corpo de João Carlos Ventura Pereira, 20 anos. O jovem, morador de Alvorada, estava com sua família no último domingo, no Passo das Canoas, quando entrou no Rio Gravataí para se refrescar e não foi mais visto. Com ele, já são três os casos e afogamento em Gravataí desde o último mês de novembro.
Centenas de pessoas estariam usando a área para lazer durante o domingo quente. Segundo o Corpo de Bombeiros, a área possui diversos avisos de que não é própria para banho, mas mesmo assim a comunidade não respeita. “O local é completamente insalubre e impróprio para banho, mas mesmo que a água não fosse poluída, um local onde não há salva-vidas não deve ser utilizado por banhistas, porque os acidentes podem acontecer e o socorro não estará ali para ajudar” revela o tenente Fernando Silveira.
Buscas
O Grupo de Busca e Salvamento do Corpo de Bombeiros de Porto Alegre, que possui equipe de mergulhadores, foi acionado ainda na tarde de domingo. Diversas diligências foram feitas, até o cair da noite, sem obter êxito.
No início da manhã os mergulhadores voltaram ao local e encontraram o corpo de João preso no fundo do rio.
Comida e bebida podem ser mais uma armadilha
O tenente do Corpo de Bombeiros, Fernando Silveira, lembra que estes locais conhecidos como “prainhas”, trazem uma mistura ainda mais perigosa para quem quer se banhar em águas turvas. “Muitas famílias fazem churrasco ou levam outros tipos de comida. Algumas pessoas tomam bebidas alcoólicas e isso aumenta ainda mais o risco de se ter um mal súbito ao entrar na água”, diz.
Ele lembra que a correnteza destes locais e o fundo, com pedras e outras armadilhas, tornam o local ainda mais perigoso. “Em muitos casos, não adianta saber nadar.”
Saiba mais
Como agir em caso de afogamento:
- Peça socorro a pessoas habilitadas (salva-vidas) e não tente fazer o salvamento a menos que tenha sido treinado para isso.
- Retire a vítima da água usando algum objeto que flutue, puxando-a para um local seguro.
- Se a vítima estiver lúcida, coloque-a deitada e a vire para a direita, com a cabeça mais elevada em relação ao tronco. Acalme-a, mantenha-a aquecida e, se ela ingeriu boa quantidade de líquido, transporte-a imediatamente ao hospital.
Como prevenir
Crianças nunca devem ficar sozinhas na água sem a supervisão constante de um adulto.
Após ingerir alimentos espere no mínimo uma hora para entrar na água.
Evite nadar sozinho.
Se ingerir bebida alcoólica, não entre na água.
Não se afaste da margem.
Evite pular na água em locais desconhecidos, pois muitas pessoas se acidentam batendo com a cabeça em pedras, galhos e no fundo de rios.
Procure se banhar em locais onde haja salva-vidas, pois a quase totalidade dos afogamentos acontece em locais desprotegidos.
Não salte de locais elevados para dentro da água.
Respeite a sinalização do local e a orientação dos salva-vidas.
Converse com o salva-vidas antes de entrar na água. Ele pode fornecer dicas valiosas sobre correnteza, buracos e locais de maior risco para o banho.
Evite brincadeiras de mau gosto como os conhecidos “caldos”.
Procure locais rasos e sem correnteza.
Objetos flutuantes como boias e pranchas passam uma falsa impressão de segurança. O ideal é usar um colete salva-vidas.
Antes de mergulhar, certifique-se da profundidade do local. Um acidente pode provocar sequelas irreversíveis.
Evite áreas de saída de barcos ou prática de esportes aquáticos.
A principal recomendação para garantir segurança é ter noção dos riscos e assumir uma postura preventiva.
Fonte: Corpo de Bombeiros

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS